Bispos pedem orações pelos bombardeios em Hiroshima e Nagasaki

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
O Comitê para a Justiça e Paz da Conferência Nacional dos Bispos dos Estados Unidos (USCCB) pede preces de paz pelo Japão Os bispos estadunidenses pediram preces pelo próximo aniversário dos bombardeios de Hiroshima e Nagasaki, em 1945. “Os dias 6 e 9 de agosto marcam o 75º aniversário do bombardeios nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, o primeiro e com esperanças a última vez em que uma bomba atômica foram utilizadas em uma guerra”, disseram os bispos em um comunicado divulgado pela Conferência Nacional dos Bispos dos Estados Unidos (USCCB) no Comitê para a Justiça e Paz nesta segunda-feira, 13.

“O século 21 continua a testemunhar conflitos geopolíticos com atores estatais e não-estatais, com o aumento de armas sofisticadas, e a erosão das estruturas internacionais de controle de armas. Os bispos dos Estados Unidos renovam firmemente o apelo urgente ao progresso no desarmamento de armas nucleares”, advertiram os religiosos.

Um chamado pelas preces

No comunicado, os bispos relembram que: “desde a visita ao Japão de João Paulo II, em 1981, anualmente, a Igreja Católica no Japão tem celebrado os ‘Dez Dias Pela Paz’”. Neste mesmo sentido, observando o 75º aniversário, os bispos “convidam os católicos nos Estados Unidos, e todos aqueles de bom coração, a se juntar em solidariedade em nossas preces pessoais e missas no domingo, 9 de agosto”.

“A Igreja nos EUA proclama seu chamado de clarim e sua humilde oração pela paz em nosso mundo, que é um presente de Deus por meio do sacrifício de Cristo Jesus”.

Um mundo de paz

Reiterando as palavras do Papa Francisco durante sua visita a Nagasaki em novembro de 2019, os bispos afirmaram que “um mundo de paz, livre de armas nucleares, é a aspiração de milhões de homens e mulheres em todos os lugares”.

Na ocasião de sua visita a Nagasaki, o Pontífice também apelou para que “nossa resposta à ameaça de armas nucleares seja conjunta, inspirada pelo árduo e constante esforço para construir uma confiança mútua e, assim, superar o clima atual de desconfiança”.

Ao mesmo tempo, os Bispos reafirmaram o apelo de Francisco a “um esforço renovado para criar um mundo de justiça que não se baseie no medo ou na ameaça de aniquilação nuclear, mas na justiça e na solidariedade humana”.

Concluindo a declaração, os bispos estadunidenses disseram que “o medo, a desconfiança e o conflito devem ser suplantados pelo nosso compromisso conjunto, pela fé e na oração, para que a paz e a justiça reine agora e para sempre”.

O bombardeio de Hiroshima e Nagasaki

A bomba nuclear foi usada em um único momento durante a Segunda Guerra Mundial, quando os Estados Unidos bombardearam as cidades de Hiroshima e Nagasaki nos dias 6 e 9 de agosto de 1945.

O atentado de Hiroshima matou cerca de 80 mil pessoas instantaneamente e causou a morte de outras dezenas de milhares. O ataque a Nagasaki, três dias depois, matou instantaneamente cerca de 40 mil pessoas e destruiu grande parte da cidade.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)