Igreja Caldeia convoca dia de oração e jejum pelo Líbano

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Solidariedade às vítimas das explosões no Líbano chega também na forma de jejum e oração, desta vez em uma iniciativa da Igreja Caldeia no Iraque.

Um dia de oração e jejum em solidariedade com o Líbano, devastado em 4 de agosto por duas explosões no porto de Beirute, em um depósito de nitrato de amônio. A iniciativa é promovida pelo Patriarcado Caldeu no Iraque. “O cardeal Louis Raphaël I Sako, patriarca de Babilônia dos caldeus convida todas as filhas e filhos da Igreja Caldeia a dedicar um dia de oração e jejum em solidariedade à Igreja no Líbano. Peçamos a Deus para proteger o Líbano, o Iraque e os povos da região de todo o mal”, afirma nota da Igreja Caldeia no Iraque.

Em Beirute, o balanço ainda parcial das explosões registra cerca de 140 mortos e mais de 5 mil feridos, sem falar nas 300 mil pessoas que ficaram sem moradia devido ao desabamento de casas, igrejas, hospitais, hotéis e prédios públicos. A solidariedade no mundo foi imediata, a começar pelo Papa Francisco, que na primeira audiência geral após as férias de verão na última quarta-feira, 5, pediu:

“Rezemos pelas vítimas e suas famílias; e rezemos pelo Líbano, para que, com o compromisso de todos os seus componentes sociais, políticos e religiosos, possa enfrentar este momento trágico e doloroso e, com a ajuda da Comunidade internacional, superar a grave crise que está atravessando.”

Também as Caritas de diversos países lançaram campanhas em favor das vítimas da tragédia. Países como Catar, França, Inglaterra, Itália, Polônia, República Tcheca, entre outros, enviaram equipes de resgate com cães farejadores e diversas cargas com alimentos, colchões, barracas e outros materiais de primeira necessidade. 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)