DA SOLIDARIEDADE À CARIDADE

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Paróquia Nossa Senhora Aparecida Lem /BA À luz da Palavra de Deus e inspirados nas virtudes do Santo Evangelhos, nestes tempos de pandemia, nos sentimos ainda mais impelidos a viver, colocando em prática não só através de palavras, mas principalmente através de gestos, atitudes e ações o cuidado da VIDA, a ternura para com o próximo, nosso irmão mais necessitado, concretizando o mandamento maior que Jesus nos deixou: “Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu o coração, de toda a tua alma e de todo o teu próximo como a ti mesmo”. Mt, 22, 37

A Santa Dulce, nosso anjo bom da Bahia afirmava:

“Procuremos viver em união, em espírito de caridade, perdoando uns aos outros as nossas pequenas faltas e defeitos. É necessário saber desculpar para viver em paz e união. É preciso que todos tenham fé e esperança em um futuro melhor. O essencial é confiar em Deus”.

Nossa Gratidão a todos os que diretamente ou indiretamente estão envolvidos nesta missão tão sublime e de forma tão abnegada. 

A experiência nos foi provocando a buscar novas alternativas. Assim sendo, atualmente, temos muitas lideranças ativas nesta missão. Em vez de as pessoas buscarem, sua cesta básica,  roupas e outros… na porta da secretaria, as lideranças vão ao encontro da família, da pessoa, buscando conhecer a realidade na qual se encontra como todo contexto que a envolve. Muitas são as realidades que se apresentam, as quais nos chocam, nos tornam mais sensíveis, nos fazem perceber o valor de cada real(R$) que temos, nos encorajam a seguir, nos fortalecem no nosso sim e nos envolvem para juntos sermos mais e mais uma Igreja em saída a zelar pela dignidade da vida. Jesus mesmo dizia: “Eu vim para que todos tenham vida e vida em abundância”. Jo 10,11.

Queremos destacar também, se temos o que levar ao nosso próximo é porque muitas são as pessoas da comunidade Luizardense que doam gêneros alimentícios, roupas, material de higiene pessoal e de limpeza.

Na sequência breves testemunhos:

leidiane

A Leidine que é uma beneficiaria do projeto, ela diz:

   “ Bom para ajudar as pessoas que estão chegando na cidade, que precisa pagar aluguel, comprar comida e não tem ninguém da família para ajudar e com a pandemia o meu filho de 7 anos não está indo para a escola e não posso levá-lo comigo para meu serviço ele fica sozinho em casa”.

Para esta família a cesta básica fez toda a diferença, pois ela está no 7°mês de gravidez, tem um filho de 7 anos, paga aluguel e o marido estava desempregado.  ( Silomar Marangon, Pastoral da Catequese )

Como participante da Igreja Católica na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, tenho a oportunidade de auxíliar em  obras de caridade. A experiência que tenho com os religiosos responsáveis pela paróquia sempre foi de total transparência, ética, responsabilidade. Exemplo: Uma das obras que auxiliei foi na Arrecadação de Fraldas descartáveis para três rapazes e uma criança onde sugeriu – se as doações das fraldas ou o dinheiro, realizamos as compras, apresentamos os cupons fiscais e convidamos o pessoal que fizeram as doações para acompanharem na entrega desses produtos. Só tenho que agradecer a Deus por essa experiência e pelas pessoas que ele colocou no meu caminho. Auristela Barbosa da Silva. Pastoral Famíliar

São paulo aos Corinstios nos lembra que:

A caridade cristã a todos se estende sem distinção de raça, de condição social ou de religião. Ela não espera vantagem alguma nem gratidão. Foi com amor gratuito que Deus nos amou. Assim também os fiéis por sua caridade mostrem-se solícitos por todos os homens, amando-os naquele mesmo afeto que levou Deus a procurar o homem. À imitação de Cristo que percorria todas as cidades e aldeias, curando toda doença e enfermidade em sinal da vinda do Reino de Deus (cf. 9, 35 ss; At 10, 38), a Igreja por seus filhos se liga aos homens de qualquer condição e particularmente aos pobres e aflitos, dedicando-se a eles prazerosamente (cf. 2Cor 12, 15).

Destacamos assim que a caridade é difundida como um dever cristão, como possibilidade de demonstrar perante a sociedade um caráter nobre e bondoso, tendo por premissa básica o amor ao próximo.  A caridade é a base que leva o ser humano a ter sentimentos e virtudes que inerentes à natureza humana, como a bondade, a capacidade de perdoar, de acolher, a humildade, a fé, a

aceitação mútua num olhar de sensibilidade ao irmão(ã) necessitada.

Como cristãos católicos buscamos viver uma profunda relação entre o que celebramos e o que cremos. Também sempre almejamos unir Fé x Vida, pois reconhecemos que ambas não podem distanciar-se da vida cristã consequente e, sobretudo, do testemunho de nossas ações.

         Deus abençoe a todos que generosamente contribuem nestes gestos que aliviam muita dor, confortam corações e animam na esperança os passos daqueles que estão em situação de vulnerabilidade social.

Deus abençoe e recompense a todos!


lucineia

A família de Lucinéia também recebe a cesta básica e ela diz:

“ É bom demais, meu esposo trabalha fazendo consertos de móveis usados para revender, não é todos os dias que tem dinheiro pra comprar comida, nossa renda fixa é a entrega de lanche que o me filho faz todas as noites e ganha 60 reais  para manter 7 pessoas na casa. É muito difícil a pessoa que precisa não tem dinheiro no dia certo, só quem não tem comida sabe a precisão, só tenho a agradecer”.

   Os custos das necessidade básica de uma família como: água, luz, gás, telefone, moradia, alimentação, educação, roupas, calçados, saúde e lazer não tem condições de ser mantidas com salário mínimo, sem a ajuda e colaboração de Projetos como este da Igreja.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

caldo-catolico
PUBLICIDADE

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)