4 dicas para preparar as crianças para voltar à escola e outras atividades

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
As crianças podem se ajustar mais facilmente com algum treinamento e apoio de seus pais. Muitas escolas estão retomando as aulas presenciais, após meses de confinamento em casa. É comum estar preocupados e pensar no bem e na saúde de alunos, professores e das famílias. Bernadette Lemoine, psicóloga e psicoterapeuta, oferece aos leitores da Aleteia algumas ideias para ajudar os pais a preparar seus filhos para retornar à escola nessas circunstâncias incomuns. Mesmo se as escolas em sua área não estiverem reiniciando aulas presenciais, essas recomendações simples serão úteis também para outras atividades das crianças.
1

TRANQUILIZE OS SEUS FILHOS

“A atitude dos pais tem um papel importante”, diz a psicóloga. As crianças muitas vezes refletem naturalmente a preocupação dos pais, então o ideal é que os próprios pais se sintam seguros.

Dada a situação e as informações conflitantes, pode ser difícil não se preocupar, mas há algumas coisas que os pais podem dizer com sinceridade, como: “este vírus não vai machucar você, porque raramente é perigoso para crianças. Mas você pode passá-lo para um adulto. É por isso que você precisa ter cuidado.” A chave é explicar com calma e clareza.

2

SIMPLIFIQUE

Não há necessidade de dar todas as estatísticas e recomendações detalhadas ao seu filho, nem repetir todas as instruções 50 vezes por dia. Bernadette Lemoine recomenda simplificar as regras o máximo possível: “As crianças não são capazes de lembrar uma longa lista de informações”, explica ela. É melhor limitar-se a ensinar-lhes duas ou três medidas preventivas centrais, como não tocar em seus colegas de classe e espirrar em seus cotovelos, por exemplo.

3

TREINE

Precauções de saúde podem ser atitudes novas para nossos filhos, e novos hábitos não são formados em um dia. Se os adultos acham difícil não abraçar seus entes queridos que não veem há semanas, quão mais difícil é isso para uma criança, para quem é natural manter contato físico?

 

Lemoine convida os pais a orientar seus filhos em casa nos dias que antecedem a reabertura de escolas ou outras atividades. Ela incentiva os pais a organizarem brincadeiras para ensinar os filhos a evitar o contato físico, mesmo que eles realmente queiram. Por exemplo, os pais podem perguntar: “O que você fará quando encontrar seu melhor amigo no primeiro dia de aula? O que você deve fazer quando espirrar?” Você pode até organizar um pequeno concurso com prêmios para lembrar os hábitos de saúde que você está tentando incutir. O objetivo é fazer com que eles integrem esses comportamentos em suas vidas para que se tornem automáticos.

4

ENSINE SOBRE O RESPEITO

Ensinar hábitos de saúde preventivos a seus filhos também é uma questão de respeito. “É uma oportunidade de pedir a seus filhos que prestem atenção nos outros”, diz Lemoine. Por exemplo, você pode dizer: “Todos devem ter cuidado. Não é fácil, mas é importante. Você não tem razão para ter medo do vírus, mas os adultos têm. Portanto, para não preocupá-los, você precisa estar mais atento aos outros.”

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

caldo-catolico
PUBLICIDADE

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)