São Baradato, o santo que viveu mascarado – e recoberto da cabeça aos pés

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Um estilo de vida radicalmente penitencial São Baradato, um eremita e confessor do século V, escolheu um estilo de vida extremamente austero: por amor a Deus, ele optou por se retirar do mundo e levar uma vida de penitência, primeiro morando numa pequena cabana de madeira em que nem conseguia ficar de pé e na qual era procurado por muita gente que ia consultá-lo, segundo o historiador Teodoreto de Cirro.

Certo dia, o bispo Teodósio, patriarca de Antioquia, ordenou-lhe que cessasse aquela penitência. Baradato aceitou, mas decidiu ficar vestido dia e noite, da cabeça aos pés, com uma túnica de couro que só tinha uma pequena abertura no nariz para respirar e outra na boca para falar e se alimentar.

A festa litúrgica de São Baradato é celebrada em 22 de fevereiro.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)