Santo Sepulcro: a Missa pelos benfeitores da Terra Santa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
No dia da Coleta Pró Terra Santa, neste domingo, dia 13 de setembro, frei Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, celebrou a Missa na Basílica do Santo Sepulcro por todos os benfeitores que: “com sua generosidade nos permitem continuar a missão franciscana na terra onde o Filho de Deus se fez homem "

É de manhã bem cedo quando fr. Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, entra na Basílica do Santo Sepulcro para celebrar a Santa Missa neste domingo, 13 de setembro.

A celebração deste domingo teve uma intenção especial: rezar por todos os benfeitores da Terra de Jesus, no dia da Coleta Pro Terra Santa, da qual cristãos de todo o mundo são convidados a colaborar.

Junto ao Custódio a comunidade franciscana …

FR. FRANCESCO PATTON, Ofm – Custódio da Terra Santa

Nesta celebração aqui no Santo Sepulcro, no lugar mais sagrado de todo o Cristianismo, no lugar onde Jesus venceu o pecado e a morte e nos deu uma esperança certa e invencível, queremos rezar mais uma vez pelos enfermos, por aqueles que os assistem, pelos muitos pobres que não têm meios para se curar, mas também pelos pastores e governantes, que muitas vezes devem fazer escolhas difíceis para o bem  das pessoas e dos povos. Queremos rezar de maneira particular pelos benfeitores da Terra Santa, que com a sua generosidade nos permitem continuar a nossa missão nesta terra onde o Filho de Deus se fez homem em Jesus de Nazaré e deu a sua vida por nosso amor e para nossa salvação.

Diante do túmulo vazio de Jesus, o Custódio fez uma oração especial por todos os benfeitores da Terra Santa.

FR. FRANCESCO PATTON, Ofm – Custódio da Terra Santa

Que o Senhor os recompense e também suas familias  com todas as graças e bens e, sobretudo, com o dom da reconciliação e da paz. A oração é a primeira tarefa que nos foi confiada, quando nos tornamos guardiões dos lugares santos, o Papa, já em 1342, nos pediu antes de tudo que vivêssemos nos lugares santos celebrando missas cantadas e ofícios divinos. Sabemos que este é o sacrifício de louvor, a oração que se eleva a Deus, é a intercessão mais poderosa e eficaz  por toda a humanidade e por isso sentimos o dever da gratidão para com todos os cristãos de todo o mundo porque  são eles que nos permitem viver a nossa missão.

FR. FRANCESCO PATTON, Ofm – Custódio da Terra Santa

Quando nós aqui no santo sepulcro, celebramos  o sacrifício da missa ao Senhor, esta celebração  atinge também aqueles que vivem na Amazônia, ou ainda  na Austrália, mesmo aqueles que vivem a milhares de quilômetros de distância de nós e não apenas  os fiéis presentes neste momento ao redor do altar.

A Coleta próTerra Santa – continua Fr. Patton – permitirá à Custódia, presente na Terra Santa há 8 séculos, continuar sua obra missionária. A cada ano, o relatorio da Coleta é divulgado através dos nossos meios de comunicação…

FR. FRANCESCO PATTON, Ofm – Custódio da Terra Santa

E é apresentado o trabalho que se está sendo desenvolvido nos vários santuários, o empenho das nossas paróquias, os compromissos pastorais que são muitos, o maravilhoso trabalho com  as Escolas com uma importante capacidade educativa que garante um futuro a dezenas de milhares de jovens; Apresentamos o  compromisso que vivemos  junto aos imigrantes, e também junto aos  refugiados; ou ainda nos territórios mais difíceis e provados pela guerra, como a Síria ou, em tempos mais recentes, a situação econômica trágica agravada por incidentes de vários tipos, como o do Líbano

E de fato, através do que benfeitores de todo o mundo colaboram com  a Custódia da Terra Santa através da Coleta , podemos continuar a nossa missão  de 8 séculos, que é uma missão em benefício da comunidade local, mas é uma missão para o benefício da igreja  Hoje  pedimos a graça que acabe  esta  pandemia e esperamos o retorno dos peregrinos e possamos  cuidar não apenas do pequeno rebanho que vive aqui , mas também dos milhões de peregrinos que criam esta conexão entre a igreja local e a igreja universal e nos faz sentir parte de uma grande família.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)