Santos do Dia: Santos Cornélio e Cipriano

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Papa e mártir (†253) e Bispo e mártir (†258). Embora os santos Cornélio e Cipriano tenham morrido em anos diferentes, são comemorados pela Igreja no mesmo dia. São Cornélio, era de origem romana e foi eleito Papa no ano 251 em virtude de sua humildade e bondade. Sua eleição ocorreu num período difícil para a Igreja de Roma, pois havia eclodido uma violenta perseguição contra os cristãos perpetrada pelo imperador Décio.

Além disso, Cornélio teve que lidar com perseguições dentro da própria igreja: um herético, Novaciano, tentou provocar uma divisão, não reconhecendo Cornélio como o papa legítimo. Apesar disso, quase todos os bispos – e, em primeiro lugar, o bispo São Cipriano – reconheceram a legitimidade de São Cornélio papa. Morreu no ano 253, aprisionado na cidade de Civitavecchia, durante a perseguição do imperador Treboniano Galo.
São Cipriano, foi bispo e mártir. Oriundo de Cartago, nasceu em meados de 210. Após ter se convertido ao cristianismo foi eleito bispo de sua cidade. Durante a perseguição de Valeriano, ele se retirou para a clandestinidade, mas sendo descoberto foi condenado a morte – vide relato abaixo. Foi decapitado no ano de 258.

“…[o] procônsul Galério Máximo […] ordenou que lhe trouxessem Cipriano. Chegado este, o procônsul interrogou-o: ‘És tu Táscio Cipriano?’ O bispo Cipriano respondeu: ‘Sou’. […] O procônsul Galério Máximo disse: ‘Os augustíssimos imperadores te ordenaram que te sujeites às cerimônias [pagãs]’. Cipriano respondeu: ‘Não faço’. Galério Máximo disse: ‘Pensa bem!’. O bispo Cipriano respondeu: ‘Cumpre o que te foi mandado…’ […] Galério Máximo […] com muita dificuldade, pronunciou a sentença, com estas palavras: ‘Viveste por muito tempo nesta sacrílega ideia e agregaste muitos homens desta ímpia conspiração [isto é, a religião cristã] […]. Por esta razão, por seres acusado de autor e guia de crimes execráveis, tu te tornarás uma advertência para aqueles que agregaste a ti em teu crime: com teu sangue ficará salva a disciplina’. Dito isto, leu a sentença: ‘Apraz que Tácio Cipriano seja degolado à espada’. O bispo Cipriano respondeu: ‘Graças a Deus’”.
Das Atas Proconsulares sobre o martírio de São Cipriano, bispo.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)