Enchente destrói capela, mas deixa imagem do Santo Sepulcro intacta na Venezuela

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
“Deus continua tendo misericórdia deste povo”, comentou jornalista após divulgar o fato. Repercutiram na Venezuela nesta semana as fotografias da destruição ocasionada pelo transbordamento do rio El Limón, no povoado de Aragua, norte do país: a força das águas deixou um rastro de lodo que não poupou carros, árvores e nem sequer uma capela, mas, surpreendentemente, manteve intacta uma grande imagem que representa o Santo Sepulcro, bem como várias outras imagens de santos que estavam no templo.

A jornalista Gregoria Díaz compartilhou via Twitter um vídeo em que moradores retiram da igreja a imagem de Jesus. Ela comenta:

“Como um milagre, o rio El Limón mudou seu curso. O Santo Sepulcro que repousa na Capela Santa Cruz ficou intacto e assim foi retirado do meio dos escombros e da lama pelos devotos moradores. Deus continua tendo misericórdia deste povo”.

É um milagre?

A Igreja Católica não considera formalmente que esse tipo de episódio seja um “milagre”, já que existem explicações plausíveis para o ocorrido. No entanto, esse tipo de fato pode ser interpretado, certamente, como um “sinal” de esperança. Confira uma esclarecedora informação sobre o que é “milagre” e o que é “sinal” no seguinte artigo:

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)