Bispo católico recebe Prêmio ao Herói da Paz na África

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Dom Stephen Mamza foi reconhecido pela promoção da paz e da unidade no estado de Adamawa, Nigéria, alvo do jihadismo do Boko Haram Dom Stephen Dami Mamza, bispo da diocese nigeriana de Yola, recebeu no último 23 de setembro o Prêmio ao Herói da Paz pelas suas “muitas contribuições e apoio à promoção da paz e da unidade” num período muito difícil para o estado de Adamawa, alvo do grupo terrorista islâmico Boko Haram.

O bispo de 50 anos foi homenageado como Embaixador da Paz pela organização Sowers International, sediada na própria Nigéria e voltada a promover a paz na África e na Ásia. Seu presidente, Nicodemus Ozumba, declarou sobre dom Mamza:

“É uma honra bem merecida, porque ele assumiu o cargo em um momento em que a paz era frágil e os conflitos comunitários, as crises políticas e as diferenças atingiam seu ponto mais alto no estado. Sem desanimar, Mamza se manteve como um campeão, um símbolo e um epítome da paz no estado, porque buscou a paz com sinceridade, diligência, integridade e temor a Deus”.

Dom Stephen Mamza foi nomeado bispo em 2011, quando os fanáticos assassinos do Boko Haram atacaram o estado de Adamawa com tamanha virulência que, em 2013, o presidente do país, Goodluck Jonathan, declarou emergência naquele estado e nos vizinhos Borno e Yobe. Um ano depois, Adamawa tinha 400 mil pessoas deslocadas pela violência dos terroristas. Antes ainda, em janeiro de 2012, o bando jihadista tinha perpetrado ataques contra civis, empresas, delegacias de polícia e repartições públicas, matando 180 pessoas. Outros episódios sangrentos foram os três atentados suicidas de novembro de 2015 e dezembro de 2016, que mataram outrs 87 pessoas.

Para a Sowers International, dom Mamza “reconstruiu pontes quebradas e paredes rachadas” para que “reine a paz na cristandade e no estado em geral. Ele se tornou um lápis nas mãos de Deus para manter o estado no caminho certo e em paz e tem demonstrado firmemente a sua opção por uma paz genuína em todos os momentos, independentemente de quem sofre”.

Dom Stephen Mamza agradeceu pelo reconhecimento e se comprometeu a “continuar buscando a paz, porque sem paz não haverá desenvolvimento na cristandade nem no estado”.

O bispo exortou as pessoas a se perguntarem se estão “contribuindo para a paz com suas ações e omissões; se entendem a essência e a importância da paz; se estamos trabalhando e convivendo juntos e em paz ou sendo armas de guerra”.

 

No início de 2020, dom Mamza havia chamado os políticos nigerianos a pararem de dividir e criar inimizade entre cristãos e muçulmanos. Ele também organizou outros líderes cristãos e convocou os católicos a fazerem três dias de jejum e oração para pedir a intervenção de Deus na região

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)