Papa doa medicamentos e máscaras para os pobres de Siena

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Na última semana, Nápoles, Bolonha e Siena receberam doações de Francisco; Venezuela ganhou ventiladores pulmonares

O diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé comunicou nesta quinta-feira, 17, aos jornalistas que a Esmolaria Apostólica, como sinal de proximidade e solidariedade do Papa Francisco, neste momento de provação e dificuldade, doou, na semana passada à Nápoles, quarta-feira, 16, à Bolonha e, nesta quinta-feira,17, à Siena, medicamentos contra o resfriado e gripe, máscaras e produtos de higiene pessoal.

Uma doação para os últimos que, no dia do aniversário do Pontífice, se somam ao presente enviado por Francisco também às crianças da Venezuela: ventiladores pulmonares para doenças respiratórias.

O gesto que, em nome do Papa, o cardeal Konrad Krajewski fez ao entregar pessoalmente à Igreja de Nápoles os medicamentos destinados aos pobres, foi muito apreciado. Foi o que confirmou à Rádio Vaticano – Vatican News, padre Enzo Cozzolino, diretor da Cáritas napolitana:

Padre Enzo Cozzolino: Sim, o Papa quis celebrar, talvez antes do tempo, o seu aniversário e o Natal de uma forma única. Em vez de receber presentes, deu-nos estes medicamentos, que ajudam o sistema imunitário, para todas os refeitórios, porque conseguimos distribuí-los a todos os refeitórios, mais de 20, e este foi um belo presente que foi feito à Igreja napolitana. E este presente do Papa foi muito apreciado porque – como disse o cardeal Konrad que o trouxe pessoalmente até nós – foi uma carícia para a alma. E pensamos que a presença dos consagrados, dos voluntários, é um pouco como um antibiótico para a alma e o Papa também pensou no corpo, dando-nos estas confecções, ele que é a síntese, precisamente, da alma e do corpo como a presença de Deus.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)