Segunda-feira depois da Epifania

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Primeira Leitura (1Jo 3,22-4,6)

Leitura da Primeira Carta de São João.

Caríssimos, 22qualquer coisa que pedimos recebemos dele, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é do seu agrado. 23Este é o seu mandamento: que creiamos no nome do seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, de acordo com o mandamento que ele nos deu.

24Quem guarda os seus mandamentos permanece com Deus e Deus permanece com ele. Que ele permanece conosco, sabemo-lo pelo Espírito que ele nos deu.4,1Caríssimos, não acrediteis em qualquer espírito, mas examinai os espíritos para ver se são de Deus, pois muitos falsos profetas vieram ao mundo. 2Este é o critério para saber se uma inspiração vem de Deus: todo espírito que leva a professar que Jesus Cristo veio na carne é de Deus; 3e todo espírito que não professa a fé em Jesus não é de Deus; é o espírito do Anticristo. Ouvistes dizer que o Anticristo virá; pois bem, ele já está no mundo.

4Filhinhos, vós sois de Deus e vós vencestes o Anticristo. Pois convosco está quem é maior do que aquele que está no mundo. 5Os vossos adversários são do mundo; por isso, agem conforme o mundo, e o mundo lhes presta ouvidos.

6Nós somos de Deus. Quem conhece a Deus, escuta-nos; quem não é de Deus não nos escuta. Nisto reconhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 2)

— Eu te darei por tua herança os povos todos.

— Eu te darei por tua herança os povos todos.

— O decreto do Senhor promulgarei, foi assim que me falou o Senhor Deus: “Tu és meu Filho, e eu hoje te gerei!”

— Podes pedir-me, e em resposta eu te darei por tua herança os povos todos e as nações, e há de ser a terra inteira o teu domínio.

— E agora, poderosos, entendei; soberanos, aprendei esta lição: Com temor servi a Deus, rendei-lhe glória e prestai-lhe homenagem com respeito!

Evangelho (Mt 4,12-17.23-25)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 12ao saber que João tinha sido preso, Jesus voltou para a Galileia. 13Deixou Nazaré e foi morar em Cafarnaum, que fica às margens do mar da Galileia, 14no território de Zabulon e Neftali, para se cumprir o que foi dito pelo profeta Isaías: 15“Terra de Zabulon, terra de Neftali, caminho do mar, região do outro lado do rio Jordão, Galileia dos pagãos! 16O povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; e para os que viviam na região escura da morte brilhou uma luz”.

17Daí em diante, Jesus começou a pregar, dizendo: “Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo”. 23Jesus andava por toda a Galileia, ensinando em suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando todo tipo de doença e enfermidade do povo. 24E sua fama espalhou-se por toda a Síria. Levavam-lhe todos os doentes, que sofriam diversas enfermidades e tormentos: endemoninhados, epilépticos e paralíticos. E Jesus os curava. 25Numerosas multidões o seguiam, vindas da Galileia, da Decápole, de Jerusalém, da Judeia, e da região além do Jordão.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

A campanha 10 Milhões de Estrelas é uma iniciativa permanente da Cáritas Brasileira que se repete a cada ano, no período do Advento e Natal, como gesto concreto e coletivo, na perspectiva da consolidação da cultura de paz, da justiça social e de uma espiritualidade comprometida com a vida humana e com os direitos da natureza, como destaca o diretor-executivo da Cáritas Brasileira, Carlos Humberto Campos: “A campanha indica a possibilidade de que as famílias, os grupos, as comunidades possam construir e viver um Advento e o Natal na perspectiva do projeto de Jesus Cristo, em busca de um futuro melhor e mais justo para toda a criação, em nossa Casa Comum, o planeta Terra”, enfatiza.

A celebração por videoconferência, no próximo sábado (28), será ecumênica e vai marcar o início do Advento. “Na perspectiva de iniciarmos esse tempo de preparação para o Natal, estamos convidado todas as pessoas a refletirem não só sobre a questão da paz que é o tema central da campanha, mas também sobre esse momento de pandemia de Covid-19 e o aumento da pobreza e da fome no país”, destaca o assessor nacional da Cáritas Brasileira, Jaime Conrado.

Símbolo de luz

A vela da paz é o objeto que marca as ações da campanha. Um dos gestos concretos previstos é o acendimento dessa vela em momentos celebrativos ou em família na noite de Natal, como explica Conrado. “Nós convidamos toda sociedade a acender a vela da campanha na noite do Natal trazendo essas reflexões e pedindo que essa chama traga mais sabedoria, mais saúde, mais esperança ao povo brasileiro”, conclui.

A campanha 10 Milhões de Estrelas teve início em Annecy, na França, em 1984. Em 1991 a campanha propagou-se por todo o país e passou a ser realizada no período do Natal. Mas foi no ano de 2002 que a ação começou seu percurso pelo mundo. No Brasil o projeto teve sua primeira edição em 2014. A partir daí a Cáritas Brasileira lidera essa mobilização que tem o objetivo de iluminar pensamentos e inspirar gestos de solidariedade humana para a construção de um mundo socialmente mais justo para todas as pessoas e espiritualmente mais conectado com Deus e com os irmãos e irmãs independente de etnia racial ou crença religiosa.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)