Epifania: que presentes podemos oferecer ao Menino Jesus?

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
A solenidade da Epifania comemora a chegada dos Reis Magos do Oriente para adorar o Menino Jesus em Belém. Ouro, incenso e mirra, estes são os presentes que Lhe foram oferecidos. E nós, que oferendas podemos fazer a Jesus?

Os Reis Magos estão carregados de presentes que não são apenas objetos preciosos e caros. Através das suas oferendas reconhecem a dignidade do Menino recém-nascido: ele é rei, é Deus, é homem. Mas que presentes podemos oferecer a Ele neste dia da Epifania?

Ouro, incenso e mirra

O rei tem direito a ouro, um símbolo de riqueza e esplendor. O santuário interno do Templo de Jerusalém era coberto de ouro, uma forma de adorar a Deus, Rei do mundo: “Salomão revestiu o interior da Casa de ouro fino e fez passar correntes de ouro em frente do lugar Santíssimo, que revestiu de ouro. Toda a Casa foi revestida de ouro, e o altar do lugar Santíssimo foi revestido de ouro”(1 Reis 6, 21-22). Deus é o responsável pelo incenso da oração que sobe para ele: “Suba a ti a minha oração como o incenso, e as minhas mãos como a oferenda da tarde” (Sl 141, 2). E ainda: “E recebeu uma grande quantidade de perfumes, para os oferecer juntamente com as orações de todos os santos, no altar de ouro que está defronte do trono” (Ap 8,3).

A mirra é ao mesmo tempo o perfume da consagração – “O teu Deus (…) te consagrou com o óleo da alegria: as tuas vestes exalam o perfume da mirra, do aloés e da acácia. As harpas vos alegram desde os palácios de marfim”(Sl 45,8-9) – e o anúncio dos sofrimentos do Senhor, verdadeiro homem entre nós. Está escrito no Cântico dos Cânticos (1, 13): “Meu amado é para mim um saquinho de mirra que repousa entre meus seios”.

Em relação a esse versículo, São Bernardo disse: “Quando me converti, percebi que faltavam todos os méritos. Em vez disso, tentei agarrar aquele saquinho para colocá-lo entre os meus seios, introduzindo nele todas as angústias e amarguras do meu Senhor (…). Entre tantos ramos desta planta balsâmica, não esqueci a mirra que ele bebeu na cruz, nem aquela com que foi ungido no túmulo”. Toda a vida de Jesus está perfumada com mirra, desde a dos Magos até a de Nicodemos, que foi “vê-lo à noite e trouxe uma mistura de mirra e aloés” (Jo 19,39).

Nesse dia também nós podemos nos prostrar e adorar Jesus, decidindo oferecer-lhe ouro, dando esmolas com os nossos bens materiais; incenso, com uma renovação da nossa vida de oração e mirra, colocando a nossa fé na Sua humanidade que nos salvou.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)