Tomemos posse da graça que paira sobre nós

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor” (Lucas 4,18-19).

Jesus, entrando na sinagoga, abre o Livro do profeta Isaías e toma posse dessa Palavra. A Palavra de tantos anos atrás, proclamada sobre Isaías, torna-se, agora, o lema da vida de Jesus. É Jesus quem toma posse da Palavra, e esta está dizendo que o Espírito do Senhor está sobre Jesus, porque Ele foi consagrado com a unção para anunciar aos pobres a libertação e a salvação.

Contemplemos, hoje, a unção de Jesus, o enviado de Deus, aquele que veio para ser o Salvador, pois é sobre Ele que paira a unção da graça, é sobre Ele que paira o Espírito do Senhor. E Jesus age movido e direcionado pelo Espírito, e toma posse do Espírito na sua vida, de modo que o Paráclito conduz Jesus, age n’Ele, por Ele e através d’Ele para que a graça de Deus esteja atuando.

Veja a consequência daquilo que é o ministério de Jesus. Vemos que a Palavra de Deus chega aos corações, e a Palavra anunciada e proclamada com a unção de Deus produz os Seus frutos. A Palavra anunciada com a unção de Deus produz os frutos de cura, de libertação e de restauração.

Não basta proclamar o Reino de Deus, é preciso proclamá-lo com a unção de Deus, com a Sua graça e direção

A Palavra anunciada liberta o nosso coração do poder do mal.  Não basta anunciar a Palavra, é preciso anunciá-la com a unção; não basta proclamar o Reino de Deus, é preciso proclamá-lo com a unção de Deus, com a Sua graça e direção. É preciso ser movido, guiado e conduzido pelo Espírito como Jesus se deixou ser conduzido por Ele.

Não negue a unção nem a graça, pelo contrário, tome posse da graça e da unção de Deus que paira sobre nós. É aquela unção que recebemos de peito aberto no dia do nosso batismo. Ali não foi um ritual mágico, foi um ritual da graça. E como faço questão de fazer esse rito cada vez com mais intensidade! No peito de cada criança que se abre, coloco o óleo da unção.

Você é um ungido de Deus, tome posse da unção, da graça e do espírito que está sobre você. Proclamemos, anunciemos e levemos o Reino de Deus aos corações.

Deus abençoe você!

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)