Mudemos as atitudes do nosso coração

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
“Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque o vinho novo arrebenta os odres velhos e o vinho e os odres se perdem. Por isso, vinho novo em odres novos” (Marcos 2,22).

Todos nós gostamos do que é novo, gostamos de roupas novas, gostamos de novidades, gostamos de comprar coisas novas porque parece que as coisas novas nos renovam. Quando colocamos uma camisa nova, as pessoas olham e nós também nos sentimos bem porque estamos com uma coisa nova, mas é mera ilusão e engano.

Uma coisa nova só se torna nova a primeira vez que você usa, você até faz muito esforço para que aquilo que é novo não se desgaste e não se torne velho. É claro, você cuida para que o novo não se estrague. Mas entenda uma coisa: não é roupa nova, não é sapato novo, não é casa nova e o carro novo que vão renovar a nossa vida.

Até podemos respirar novos ares, faz bem para nós, nós até podemos, por necessidade, mudar para uma casa nova ou para uma nova realidade, mas entenda uma coisa: a pessoa será a mesma. Eu sou o mesmo aqui, acolá, e em qualquer lugar. O que muda são as minhas atitudes, são as minhas disposições interiores em encarar até aquilo que é velho e transformar em novo, por isso, não há novidade que nos transforme. O que nos transforma é a Boa Nova que faz nova todas as coisas na nossa vida e em nosso coração.

É com o coração novo que vamos permitir que o Evangelho faça diferença em nossa vida

Aqui não é trocar a roupa, mas trocar o coração; não é trocar a aparência, mas é trocar a disposição do coração. É ser novo na forma de falar, de agir, de proceder. É ter atitudes novas para que o novo, de fato, nos renove. O sonho de todas as pessoas é se tornarem renovadas, fazem cirurgias, procedimentos, procuram limpeza de pele e tratamentos. Que beleza! Procure cuidar mesmo da sua saúde, mas volto a dizer que nada disso vai te renovar se você não renovar as suas atitudes e posturas.

Os religiosos da época de Jesus não foram renovados porque não tiveram atitudes novas para acolher a verdadeira novidade do Evangelho, se fecharam, se trancaram em suas posturas, em suas tradições e costumes, se trancaram em sua maneira de enxergar o mundo e as coisas, e o vinho novo, que chegou, arrebentou no coração deles, porque não tinham um coração novo para acolher o novo de Deus.

Que a graça de Deus não se perca, que a graça de Deus seja nova em nossa vida, que a novidade de Deus renove as nossas estruturas interiores. É com o coração novo, tendo postura nova, tendo uma capacidade nova de acolher, de ouvir, de amar e perdoar, é assim que vamos permitir que o Evangelho faça diferença em nossa vida.

Deus abençoe você!

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)