Deus nos chama à conversão

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
“Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia: ‘Saulo, Saulo, por que me persegues?’ Eu perguntei: ‘Quem és tu, Senhor?’ Ele me respondeu: ‘Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu estás perseguindo’” (At 22,7-8).

Hoje, celebramos a conversão do apóstolo Paulo. Talvez, uma das conversões mais importantes da história da fé e da salvação, porque a conversão de um homem religioso não é muito simples. Às vezes, é mais fácil se converter um ateu e pecador, mas a conversão de uma pessoa religiosa, convicta, uma pessoa que acha que sabe e conhece tudo, a conversão de uma pessoa que se acha proprietária de Deus, da Lei de Deus, das coisas de Deus, é muito difícil. É realmente uma graça sublime do Céu para “derrubar por terra” aquela pessoa ou aquela situação.

Por isso, a conversão de Paulo deve ser uma inspiração para cada um de nós. Porque, se estamos ouvindo agora essa palavra, é porque somos pessoas religiosas. E o perigo é sermos aquelas pessoas religiosas que já se sentem totalmente convertidas, e pessoas que se sentem convertidas são pessoas duras, e em pessoas duras, a Palavra do Evangelho é difícil de penetrar, porque ela já sabe tudo, conhece tudo, ela já se acha mestre, ela que tem que mostrar o que é certo e errado.

Permitamos que a conversão de Paulo seja sempre um alento para nos convertermos a cada dia

Toda conversão só é verdadeira quando caímos por terra. E, quando caímos por terra, os nossos olhos, num primeiro momento, se fecham para se abrirem para uma luz nova, a luz que, muitas vezes, não enxergamos porque estamos seguindo de uma forma tão única na vida que não conseguimos enxergar o que é essencial e fundamental.

Saulo caiu por terra e aquilo que ele achava que fazia para Deus, achava que era aplaudido por Deus, era, na verdade, reprovado. Paulo perseguia os cristãos, perseguia aqueles que andavam no caminho da salvação. Por isso, que quando ele pergunta: “Quem és tu?”. Aquela voz que ele chama pelo nome, responde: “Eu sou Jesus, a quem tu estás perseguindo”.

Meus irmãos, é preciso ouvir a voz de Jesus, é preciso se converter para Jesus a cada dia. É preciso abaixar a cabeça, é preciso prostrar-se por terra e ouvir novamente uma voz, porque perseguimos, muitas vezes, os irmãos, perseguimos quem pensa diferente de nós, nós nos fechamos em nossas redomas de vidro, nós nos fechamos em nosso mundo e em nosso coração, quando, na verdade, Deus nos chama à conversão.

Permitamos que a conversão de Paulo seja sempre um alento para nos convertermos a cada dia.

Deus abençoe você!

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)