Mensagem do Papa aos bispos filipinos e exortação à “caridade evangélica”

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Na mensagem, Francisco também expressa a esperança de que a Assembleia Plenária dos bispos leve a "expressões mais criativas" de inovação pastoral, para que a Igreja católica filipina possa ser reconhecida como "uma casa de portas abertas, oferecendo esperança e força aos que sofrem e a todos aqueles que buscam uma vida mais humana e digna". O Pontífice abençoa todos os membros da Conferência Episcopal Filipina e reitera seu apoio à missão deles

Continuar no esforço de dar testemunho concreto da “caridade evangélica”, sobretudo agora, em meio à pandemia do coronavírus: esta é a exortação do Papa Francisco à Conferência Episcopal Filipina (Cbcp), contida numa mensagem que o Pontífice enviou aos prelados por ocasião da 121ª Assembleia Plenária, iniciada na terça-feira (26/01) em modalidade virtual.

De fato, a emergência pandêmica causada pela Covid-19 não permite uma reunião presencial. O texto papal – informa o site oficial da Conferência Episcopal Filipina – foi lido pelo núncio apostólico no país do sudeste asiático, dom Charles Brown.

Igreja filipina como uma “casa de portas abertas”

Na mensagem, Francisco também expressa a esperança de que a reunião dos bispos leve a “expressões mais criativas” de inovação pastoral, para que a Igreja católica filipina possa ser reconhecida como “uma casa de portas abertas, oferecendo esperança e força aos que sofrem e a todos aqueles que buscam uma vida mais humana e digna”. Por fim, o Pontífice abençoa todos os membros da Conferência Episcopal Filipina, e reitera seu apoio à missão deles.

Programada para esta terça e quarta-feira exclusivamente on-line, a Plenária da Conferência episcopal é conduzida por seu presidente, o arcebispo de Davao, dom Romulo Valles.

500 anos de evangelização: celebrações adiadas para 2021

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2020

Viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34)