Permitamos que Jesus chegue ao nosso coração

“Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os que vendiam e os que compravam no Templo. Derrubou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos vendedores de pombas” (Marcos 11,15).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Tem dois fatos no Evangelho de hoje muito importantes. O primeiro deles é Jesus que viu, de longe, uma figueira, e ela estava coberta apenas por folhas. Ele foi até lá para ver se encontrava algum fruto. Não era nem época de a figueira dar frutos, dar figos, mas ela tinha só folhas. Por causa disso, Jesus mesmo amaldiçoo aquela figueira: “Que ninguém mais coma frutos de ti”.

É claro que se trata de uma parábola, de uma forma didática de Jesus ensinar aos Seus discípulos, porque não importa a época, o ano ou a estação, o discípulo tem que produzir frutos. O discípulo tem que estar sempre vigoroso, refazer-se, renovar-se, mas o que se espera de uma árvore boa é que ela produza bons frutos. Precisamos, em todo o tempo e lugar, produzir frutos, porque em seguida ele vai entrar no templo. E no templo onde você espera os frutos da graça, o que Jesus contempla com Seus discípulos é uma verdadeira desgraça. Transformar uma casa de Deus em uma casa de bagunça, numa feira, num lugar de comércios, negócios, agitação, tomando conta daquela casa, que é a casa de Deus.

Permitamos que, neste tempo, Jesus chegue ao nosso coração para expulsar toda e qualquer algazarra

Como Jesus está nos dizendo: a casa de Deus é casa de oração para todos os povos, para todos os corações.

Não permitamos que a algazarra tome conta daquilo que é de Deus, não permitamos que a nossa vida seja uma algazarra, porque, se permitirmos, também não produzimos frutos. Se Jesus começou pela figueira e chegou no templo, permitamos que, neste tempo, Ele chegue ao nosso coração para expulsar toda e qualquer algazarra que toma conta, muitas vezes, da nossa casa, do nosso coração e da nossa vida.

Quantas vezes permitimos que a nossa vida, realmente, vire uma bagunça! E no meio da bagunça Deus não está. Deus está onde nós permitimos o silêncio e a ordem acontecerem. Nem na casa de Deus, que é o templo, nem casa de Deus, que é a nossa casa, a nossa casa que sou eu, o verdadeiro templo de Deus. Precisamos colocar ordem na casa.

Jesus, que era manso e humilde de coração, quando viu a exploração acontecendo dentro da Sua casa, dentro da casa de Deus, tomou as rédeas. Não seja, com todo o perdão da palavra, aquela pessoa “pamonha”, aquela pessoa lenta, aquela pessoa que diz: “Vou esperar Deus resolver”.

Seja uma pessoa que tem atitudes quando vê as coisas bagunçando. Muitos pais deixaram a bagunça acontecer na vida dos filhos, e quando quiseram tomar atitudes, não conseguiram mais. Não é questão de ser autoritário, de pegar chicotes e bater nos filhos. É só questão de colocar a casa em ordem.

Comece da sua casa coração, comece da casa onde você vive e mora, onde você é pai e mãe. Comece da sua casa, do seu quarto, porque o quarto de muitos de nós é uma algazarra! Comecemos a cuidar melhor das nossas igrejas, porque somos o lugar da morada de Deus.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".