A essência do seguimento de Jesus é o amor

“Eu, porém, vos digo: ‘Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem!’” (Mateus 5,44).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Se formos fazer como os pagãos, amaremos quem é próximo a nós e odiaremos quem é inimigo ou quem não nos quer bem. Mas não somos pagãos, somos cristãos, não seguimos o paganismo, não seguimos o mundo; seguimos Cristo Jesus, Aquele que morreu na cruz perdoando os Seus algozes. A mais sublime súplica e resposta que Jesus deu na cruz àqueles que O mataram foi: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lucas 23,34).

Seguidores de Jesus, tenhamos em nós os sentimentos d’Ele, tenhamos em nós, em nosso coração, as atitudes de Jesus. E a atitude mais sublime e evangélica é o amor.

Como precisamos nos amar para além das teorias, das discussões, dos conhecimentos teológicos e doutrinários; para além de todas as divisões que possam ter aqui e acolá, para além das nossas divisões místicas ou assim por diante!

Demos o melhor de nós, que é a nossa oração e o nosso amor àqueles que não nos querem bem

Muito mais do que as orações que nutrimos, noites de vigílias e assim por diante, que tudo isso coloque em nosso coração o essencial. A essência do seguimento de Jesus é o amor.

Veja, amar o próximo é a coisa mais normal e natural. É bem negativo se você não está conseguindo amar nem os que estão próximos a você. Se você não consegue amar os da sua casa, da sua família é um péssimo sinal de que nem humano você está sendo, nenhuma vida humana digna você está vivendo.

Amar os seus é mais do que uma obrigação. Até quem é ateu, quem não crê em Deus, ama os que são próximos; até os animais fazem isso! Os cachorrinhos, os filhos daquele mesmo cachorro, estão ali se amando, ou qualquer grupo de animais. Por isso, nós, que nos olhamos na dimensão da graça, não podemos perder essa dimensão, a mística do amor que Deus colocou em nós.

Amamos quem não nos ama, fazemos o bem a quem não nos quer bem. Retribuímos com amor a quem semeou ódio ou vingança no meio de nós. Buscamos a perfeição de Deus, porque Ele faz o sol nascer para quem é bom e para quem não é. Deus faz a chuva vir sobre todos.

Deus não é como nós, seletivos. Deus não vai mandar o sol só para os católicos e cristãos. A bondade e o amor d’Ele são para todos os Seus filhos, o amor de Deus é para com todos. Se alguns se achegam mais ao amor d’Ele, é óbvio que experimentam de uma forma mais sublime o Seu amor, mas Ele não nega o Seu amor a ninguém. Também não podemos negar amor, não podemos dar amor só a quem nos dá amor. Isso é viver no campo humano, mas nós, cada vez mais, caminhamos, trabalhamos para que a graça divina molde a nossa humanidade.

Precisamos trabalhar com seriedade para vivermos como filhos de Deus, para sabermos testemunhar, neste mundo, que o nosso amor não é só para os nossos, mas o amor de Deus é para com todos.

Amemos os nossos inimigos e rezemos, demos o melhor de nós, que é a nossa oração e o nosso amor, àqueles que não nos querem bem. É assim que nos tornamos de verdade filhos de Deus, o nosso Pai que está nos Céus.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".