A igreja que muda de cor a cada estação do ano

Uma atração especial na periferia de Buenos Aires
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Há uma paróquia na Grande Buenos Aires que nunca é a mesma! Sua comunidade, claro, como qualquer outra, se renova sempre. E sua fachada também! A igreja muda de cor a cada estação do ano.

Estamos falando da igreja Jesus no Horto das Oliveiras, no bairro de Olivos, que foi inaugurada no final do século XIX.

O atual templo neogótico é de 1939, mas desde o final da década de 1960 apresenta uma videira que o cobre com folhas quase completamente durante grande parte do ano.

Detalhes da igreja que muda de cor

AZEITONAS

Conversamos com o pároco Daniel Díaz. Ele lembrou que a videira que cobre a igreja foi plantada pelo padre Jorge Garralda. O sacerdote residiu no local até a sua morte, em 2020.

“Segundo ele, foi no final dos anos 60, nos primeiros anos neste local, que decidiu plantar cerca de sete ou oito mudas de videira para cobrir as paredes exteriores que não eram rebocadas. Esta videira específica foi escolhida porque suas folhas caem a cada outono, e os insetos não fazem ninhos nela.”

AZEITONAS

As plantas ganharam um significado metafórico:

“Lembro-me que no dia em que me tornei pastor, dava para ver do altar, através dos vitrais da entrada e em contraste com o sol, as folhas verdes muito brilhantes. E usei a imagem para dizer que a comunidade era aquela bela videira, já difundida, a que vim como jardineiro, com o compromisso de regá-la todos os dias, e com a vontade de vê-la crescer ”, contou Pe. Daniel .

As cores

Situada em frente à Plaza de Olivos, o que por si só lhe confere um ambiente natural suburbano acolhedor, a fachada da igreja muda de cor consoante as estações do ano.

AZEITONAS

“Na primavera ela recupera a cor verde, primeiro um pouco mais claro e ralo, até ficar completamente coberta pelo verde mais característico do verão. Quando chega o outono, as folhas são tingidas de vermelho e depois tingidas entre o ocre e o amarelo, que caem gradualmente. Já no inverno, o cinza dos troncos e ramos, confere à Igreja um aspecto muito particular, acompanhando o frio. É uma maravilha e, embora já se saiba, é impossível não se maravilhar a cada novo ciclo ”, descreve Padre Díaz.

O que a videira pode nos ensinar

Como se fosse uma obra catequética no seu interior, a vegetação que cobre a igreja pode ilustrar bem a vida da comunidade.

Padre Daniel comenta: “A natureza mostra sua força vital na videira. Ela muda, se renova, atinge objetivos cada vez mais elevados. Na verdade, como Jesus nos ensinou, nós semeamos, mas é Deus quem a faz crescer e dar frutos. A videira, geralmente, não é podada. É o ciclo anual que veste e desnuda a igreja do seu manto de folhas. É necessário não permitir que cubra as calhas e fazer uma manutenção nesse sentido. Recentemente, tivemos que fazer alguns grandes reparos no telhado, em parte porque muitas das saídas de água foram obstruídas, causando vazamentos e umidade. É como acontece na comunidade, a vida está aí, mas deve ser canalizada para onde fizer o bem da melhor maneira.”

AZEITONAS

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".