Deus traz a serenidade necessária ao nosso coração

“Os discípulos aproximaram-se e o acordaram, dizendo: ‘Senhor, salva-nos, pois estamos perecendo!’” (Mateus 8,25).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Jesus estava na barca acompanhado dos Seus discípulos e, no meio daquele mar, houve uma grande tempestade. Você sabe que, com a tempestade, o barco começou a ser dominado. E onde estava Jesus quando as ondas cobriram o barco? Jesus dormia e os discípulos foram tomados pelo desespero, pelo medo, pelo pavor da própria vida deles perecer pelo pecado e Jesus dormindo.

Onde está Deus no meio de tudo que estamos vivendo e passando? Onde está Deus no meio das aflições e dos temores onde todos estamos enfrentando? Onde está Deus no meio da angústia de uma pandemia? Onde está Deus no meio das confusões sentimentais, em que a nossa mente, os nossos sentimentos estão todos confusos, as ondas agitadas estão tomando conta de nós… Deus está dormindo? Não! Deus está naquilo que Ele é. Deus é sereno e calmo, Deus é serenidade no sentido mais absoluto e pleno do que é ser sereno, pois onde as coisas se agitam, aí Deus não está. Onde o temor e o pavor geram terror, não é ali que Deus está.

Serenidade é ter responsabilidade com os próprios afetos e sentimentos para ter luz

Como não se apavorar? Como não se agitar? Aqui, o “se agitar” e o “se apavorar” é próprio do coração quando não se deixa confiar ou colocar em Deus a confiança. Por isso, nos tempos em que estamos vivendo, é preciso vencer esse veneno terrível que faz o nosso coração se afugentar de Deus.

É preciso vencer esses ventos agitadores que perturbam a alma e o coração. Estamos ficando doentes, estamos numa geração que descobriu todos os alcances da ciência, da modernidade, das descobertas científicas e tecnológicas, mas o coração adoece porque se torna mais agitado, cada vez mais ansioso e os nossos sentimentos e afetos estão adoecendo.

Aquilo que a ciência não pode nos dar, aquilo que as tecnologias não podem fazer por nós, é só Deus que nos dá: serenidade e paz.

Serenidade não quer dizer falta de responsabilidade e de cuidado; serenidade não significa que devemos levar a vida de qualquer jeito e Deus vai cuidar de nós. Serenidade é ter responsabilidade, cuidar do que é preciso cuidar, mas eu não cuido de nada na vida movido pelo medo e pelo desespero.

Serenidade é ter responsabilidade com os próprios afetos e sentimentos para ter luz, para lidar com as contrariedades da vida de cada dia.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".