Do Oriente Médio a Roma, a peregrinação do ícone da Sagrada Família

Os olhares e orações dos batizados dirigidos ao ícone irão exprimir a comunhão de fé também entre cristãos de diferentes Confissões, unidos pela devoção comum à Sagrada Família, venerada de forma particular pela Igreja Copta, que custodia os lugares espalhados por todo o território egípcio atravessados, segundo as tradições locais, por Maria, José e o Menino Jesus quando foram forçados a fugir para o Egito para fugir dos desígnios malignos de Herodes.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Ouça e compartilhe!

Teve início em Jerusalém a peregrinação do Ícone da Sagrada Família, que nos próximos meses fará uma longa viagem ao Líbano e outros países do Oriente Médio, unindo pelo afeto por Jesus, Maria e José, comunidades de fé afetadas pelas recorrentes convulsões, crises e conflitos que afligem aquela região do mundo.

O patriarca sírio-católico Ignace Youssif III Younan, em visita pastoral a Israel, Palestina e Jordânia, e que na última quarta-feira foi recebido pelo presidente palestino, Abu Mazen, ao retornar ao Líbano levará consigo o ícone da Sagrada Família, que a partir daquele momento, passará a ser recebido sucessivamente por paróquias, mosteiros e santuários do País dos Cedros.

Depois da etapa no Líbano, a peregrinação do ícone segue por outros países do Oriente Médio, incluindo o Iraque, para então chegar a Roma, por ocasião da Solenidade mariana da Imaculada Conceição, celebrada no dia 8 de dezembro, e então, fazer seu retorno à Terra Santa.

O ícone peregrino reproduz a imagem da Sagrada Família, representada no alto do altar da Igreja de São José, em Nazaré, onde, segundo a tradição, se situava a casa do Esposo de Maria. A pintura foi incrustada com relíquias preservadas em Nazaré, na Basílica da Anunciação.

A sua longa peregrinação pelas cidades e povoados do Oriente Médio pode ser considerada um desdobramento do primeiro “Dia da Paz para o Oriente“, celebrado no domingo, 27 de junho, pelas Igrejas Católicas presentes em muitos países do Médio Oriente, por iniciativa e com o patrocínio do Comitê Episcopal “Justiça e Paz”, inspiração do Conselho dos Patriarcas Católicos do Oriente Médio.

Naquela ocasião, durante as liturgias eucarísticas celebradas por bispos e patriarcas no Oriente Médio para invocar a paz e a misericórdia para os povos das regiões onde a fé cristã germinou, também foi realizado um ato especial de consagração do Oriente Médio à Sagrada Família de Nazaré.

Os olhares e orações dos batizados dirigidos ao ícone – sublinha um comentário publicado no Líbano pelo Centro católico de Comunicação – irão exprimir a comunhão de fé também entre cristãos de diferentes Confissões, unidos pela devoção comum à Sagrada Família, venerada de forma particular pela Igreja Copta, que custodia os lugares espalhados por todo o território egípcio atravessados, segundo as tradições locais, por Maria, José e o Menino Jesus quando foram forçados a fugir para o Egito para escapar dos desígnios malignos de Herodes.

*Com Agência Fides

Vatican News

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

finados3
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".