É pela fé que resgatamos os nossos

“Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim: minha filha está cruelmente atormentada por um demônio!” (Mateus 15,22).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Aqui está o grito de uma mãe, essa mulher cananeia são as mães que estão clamando, que estão orando, que estão gritando lá no fundo da alma pelos seus filhos. Não são mães desesperadas, são mães que não têm onde recorrer e sabem que precisam recorrer, com insistência, ao Senhor Nosso Deus, pelos filhos que sofrem; sejam os filhos que sofrem as doenças do cotidiano, sofrem com a febre, sofrem com essa dor. Mas há uma dor mais profunda porque estão roubando os nossos filhos, porque os demônios estão atormentando os nossos filhos, estão agonizando os nossos, semeando confusão, semeando tantas coisas impuras e maldosas.

O espírito da desobediência e da rebeldia tem tomado e atormentado o coração dos nossos filhos nos tempos em que nós vivemos. O grito dessa mãe cananeia é o grito das mães que estão clamando pela salvação dos seus filhos, para que seus filhos sejam guardados, para que estejam protegidos mas, acima de tudo, para que seus filhos estejam libertos do poder do mal.

Alimente a sua fé, cresça na fé porque é pela fé que vamos salvar os nossos

É verdade que o grito dessa mulher causou espanto em Jesus e nos discípulos, porque essa mulher não era cananeia; e Jesus veio primeiro para os Seus, como Ele disse: “Eu fui enviado para as ovelhas perdidas da casa de Israel”, e ela não era da casa de Israel, como vimos ela era uma cananeia. Ela representa todas as mães da sociedade, as que creem em Deus, as que não participam… Enfim, toda mãe é uma filha de Deus e toda mãe sofre com seus filhos.

Por isso, o socorro de nossas mães, o socorro de nossos pais se chama Jesus. Os discípulos querem despedir aquela mulher, mas Jesus dá atenção a ela e questiona, inclusive, a insistência dela. “Mas eu fui enviado senão às ovelhas da casa de Israel e não fica bem tirar o pão dos filhos para saciar os cães”. Desculpe, não entenda errado, é que “cães” era a forma até amorosa com que os judeus tratavam os povos pagãos. Então, se preciso primeiro cuidar da casa, como é que eu vou tirar o pão da casa para dar para aos outros?

Que beleza a fé dessa mulher! “Senhor, mas os cachorrinhos comem as migalhas que caem da mesa dos seus donos. Se não pode me dar o pão, me dê as migalhas. Preciso da sua graça porque sem a sua graça, sem a sua ação, sem a sua intervenção, o que será dos meus filhos?

Diante do tamanho da fé daquela mulher, Jesus disse: “Mulher, grande é a tua fé, seja feita como tu queres”. Não percas a fé, não desanime diante das adversidades, das dificuldades, das tribulações todas, pelo contrário, sacie a sua fé, alimente a sua fé, cresça na fé porque é pela fé que vamos salvar os nossos, é a fé dos nossos filhos que precisamos resgatar e só iremos resgatar se ficarmos firmes na fé.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner
INFORMATIVO
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".