Deus é bom e justo com todos nós

“O Reino dos Céus é como a história do patrão que saiu de madrugada para contratar trabalhadores para a sua vinha” (Mateus 20,1).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Essa parábola, contada por Jesus, para a nossa formação e para o nosso crescimento na fé, para muitos é difícil de entender. Mas a dificuldade não é na parábola, a dificuldade é dentro daquilo que nós carregamos no nosso coração. Porque, o nosso coração tem um senso de justiça, e esse senso de justiça não corresponde àquilo que é a justiça de Deus.

Deus não é só justo, Deus é bom; Deus não é só bom, Ele é justo. Justiça e bondade fazem parte de uma única virtude divina, o homem justo precisa ser bom; e o homem bom precisa ser justo. Em Deus jamais haverá injustiça; jamais poderemos acusar Deus de ser injusto. Agora, o Deus que é justo, o Deus que é aquele que faz justiça para com todos, Ele é bondoso para aqueles a quem lhe aprouver experimentar da Sua bondade e da Sua generosidade.

Por isso, que eu gosto de dominar essa parábola de hoje como a “parábola da justiça e da bondade”, primeiro, porque Deus é justo nos contando essa história desse patrão. O patrão que sai de madrugada, contrata trabalhadores bem cedo, um pouco mais cedo, na metade do dia e depois no final do dia. E como diz um velho ditado: “O combinado não custa caro”.

Deus é muito bom para todos, sem jamais deixar de ser justo

O que ele combinou pagar para cada um, o patrão pagou. Então, quando é no primeiro horário, ele combinou uma moeda de prata para trabalhar o dia, no final do dia, ele pagou a moeda de prata; aos trabalhadores das nove horas da manhã, combinou uma moeda de prata, ele pagou o que foi combinado. Então, esse patrão foi justo com todos, porém, quando chegou ao final do dia, e ele pagou a mesma quantia para aqueles que trabalharam apenas no final do dia, houve um problema. Porque os que trabalharam no início do dia esperaram que iam receber a mais, mas ele não combinou a mais com ninguém, ele combinou pagar a moeda de prata.

Qual é o problema? É aquilo que a Palavra está dizendo: “Vocês estão com inveja porque eu estou sendo bom?”. O problema todo é a inveja, porque se aqueles que trabalharam por último não ficassem sabendo o que recebeu os que trabalharam depois, não teria problema nenhum. O problema foi porque ele parou de olhar para aquilo que ele recebeu e foi reparar o que o outro recebeu.

Quando nós paramos de olhar para nossa vida e valorizamos o que temos, valorizamos a família que temos, a bênção que temos, o cuidado que temos e tiramos nossa energia e o nosso olhar para reparar a vida dos outros, a inveja começa a tomar conta de nós, outros sentimentos começam a tomar conta de nós, deixamos de ser justos para sermos justiceiros; e começamos a ficar irritados, começamos a ficar azedos, começamos a  ficar negativos; e é aí que está o problema, porque confundimos a nossa justiça com sermos justiceiros e deixamos de lado a bondade.

Deus é muito bom para todos, sem jamais deixar de ser justo. Que deixemos de reparar a bondade de Deus com os outros e valorizemos a bondade que Ele tem para conosco. Deus jamais vai ser injusto com ninguém!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner
INFORMATIVO
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".