Reflexão para o 21º Domingo Comum

O amor é a Lei, é a opção radical. Submissão significa respeito e não subserviência. Todavia, para uma opção livre, segura, fundada no amor, será necessário o profundo contato com Deus e saber que Ele nos governa.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Tanto na primeira leitura, quanto no Evangelho temos a liberdade de opção em seguir Deus e suas propostas ou de rejeitá-lo. Deus nos deixa livres, sempre! Mais, seguir o Senhor não significa ser seu seguidor de nome, como contemporaneamente costumamos ouvir de muitos, sou cristão, sou judeu, mas não praticante. Isso não existe, somente no censo demográfico! Ou se é, com todas as consequências, ou não.

Na primeira leitura, extraída de Josué 24, 1-2.15-18, ele se dirige ao povo e diz:” Se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei hoje a quem quereis servir: se aos deuses a quem vossos pais serviram na Mesopotâmia ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais.”

Ouça e compartilhe

E Josué acrescenta:” Quanto a mim e à minha família, nós serviremos ao Senhor”. E o povo responde que também eles servirão ao Senhor, acrescentando os benefícios que o Senhor lhes proporcionou.

No EvangelhoJoão 6, 60-69, é o próprio Cristo quem questiona o povo depois de muitos discípulos terem voltado atrás e não andarem mais com ele (v.66). “Vós também quereis ir embora?”, perguntou Jesus aos doze. E Pedro responde:” A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. Nós cremos firmemente e reconhecemos que tu és o santo de Deus”. Tanto Josué, como Jesus, não amenizam as propostas. São radicais, ou seja, vão à raiz! Não existe meio termo, não será servir ao Senhor e nem ir a Ele com atitudes indefinidas, vagas, encima do muro. Não interessa ter rebanho numeroso, mas seguidores integrados, missionários convictos.

Vamos à segunda leitura, aquele trecho famoso de Paulo na Carta aos Efésios 5, 21-32. Muitos sacerdotes e leigos machistas usam essa perícope para exercer sua misoginia. Em uma sociedade bem estruturada existem os líderes e cada membro tem sua autoridade e todos devem seguir o amor como está escrito principalmente no versículo 28.

O amor é a Lei, é a opção radical. Submissão significa respeito e não subserviência. Todavia, para uma opção livre, segura, fundada no amor, será necessário o profundo contato com Deus e saber que Ele  nos governa.

Jesus foi o enviado pelo Pai para nos congregar como Povo Santo, contudo, muitos desistiram de sua liderança, um dos escolhidos o traiu, na hora suprema da cruz foi abandonado por seus discípulos mais próximos e Pedro, o escolhido para conduzir seus companheiros, o negou. Mas, a presença do Espírito fortaleceu a obra de Cristo e podemos ver na Igreja nascente, o respeito de todos à liderança de Pedro e a auto entrega do mesmo, até à morte, para a santificação de seus irmãos. Que reflitamos o mesmo em relação a Paulo, sua permanente entrega e doação em suas cartas relatadas.

Como vivemos nosso batismo? Nossa entrega ao Povo de Deus?

Somos cristãos de fato, em nossos relacionamentos, seja em casa, no trabalho ou na sociedade?

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner
INFORMATIVO
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".