Encontremos o sentido da nossa vida na simplicidade

“Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse: ‘Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei, e também os profetas: Jesus de Nazaré, o filho de José’” (João 1,45).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A Igreja nos dá, hoje, a graça de celebrarmos São Bartolomeu, também identificado no Evangelho como Natanael. É a Natanael que Filipe se dirige dizendo: “Encontramos aquele de quem Moisés se referiu”. Em outras palavras: “Olha, nós encontramos o Messias, encontramos o Salvador”.

Filipe é aquele que vai dizer para Natanael quem ele encontrou na vida. Que beleza quando encontramos o sentido e a razão da vida, e nós vamos apontar para os outros, vamos dizer para os outros aquilo que nós encontramos. Eu sei que as pessoas são muito afeiçoadas a levar para os outros novidades — e, muitas vezes, as novidades são fofocas, a novidade é falar da vida dos outros, é satisfazer aquelas curiosidades do coração. Muitas vezes, o que a pessoa tem para contar são apenas coisas vazias, fúteis e sem utilidade nenhuma.

Que beleza encontrar alguém que vai dizer: “Encontrei a razão da minha vida!”, “Encontrei-me, hoje, com Jesus!”,  “Encontrei-me, hoje, com o meu Senhor!”, “Encontrei o sentido da minha existência!”. Como é importante irmos dizer isso aos outros! Como é importante deixarmos aquelas atitudes fugazes e mundanas de só querer levar para os outros as curiosidades deste mundo, sempre falando de atores, atrizes, disso e daquilo, mas não levamos para o outro aquilo que dá sentido à nossa vida.

Para começarmos a seguir Jesus, precisamos viver com simplicidade a autenticidade de vida

É óbvio que, muitas vezes, não dá para levar aquilo que nós não temos; se não nos encontramos com Jesus, como vamos falar que nos encontramos com Ele? Se nos encontramos só em meio às coisas deste mundo, é às coisas deste mundo que vamos nos referir e falar aos outros. Mas Filipe encontrou o Senhor e foi levar Natanael.

Natanael/Bartolomeu questionou: “Espera aí, pode, por acaso, vir alguma coisa boa de Nazaré? Nazaré é uma cidade pequena e insignificante… Como pode vir alguma coisa boa de lá?”. Jesus, quando viu de longe Natanael, disse: “Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade”.

Não pense que Deus se aborrece com os nossos questionamentos, o que nos distancia d’Ele é a hipocrisia e a falsidade, é sermos aquilo que não somos. Sermos autênticos não nos distancia d’Ele. Deixar que Deus nos mostre o caminho da verdade, é deixar que Ele purifique os nossos questionamentos. Mas o que é difícil é querermos seguir Jesus e não sermos autênticos, não sermos verdadeiros, por isso o questionamento de Natanael foi muito bem-vindo por Jesus, e Ele então exaltou a sua autenticidade, exaltou o homem sincero e verdadeiro que era Natanael.

Que ele nos ensine que, para começarmos a seguir Jesus e nos tornarmos verdadeiros discípulos do Mestre, precisamos viver com simplicidade a autenticidade de vida.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner
INFORMATIVO
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".