A imprudência nos afasta da vida eterna

“O Reino dos Céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. Cinco delas eram imprevidentes, e as outras cinco eram previdentes” (Mateus 25,1-2).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A beleza da parábola de hoje, a história dessas dez moças, dez virgens que estão indo ao encontro do noivo, é apontar-nos como nós levamos a nossa vida. Ora, as cinco imprevidentes ou as cinco imprudentes nos mostram as imprudências todas que nós praticamos na vida.

Vivemos na cultura do improviso, e você sabe que, na cultura do improviso, na hora do improviso, damos um jeito e não nos preparamos para as situações inusitadas da vida. Está dirigindo o carro, e ele já apontou que a gasolina entrou na reserva, então, é porque você precisa prevenir-se e botar o combustível necessário, pois se você não o faz… “Uma vez, não coloquei e deu certo”. Tudo bem, mas muitos com esse pensamento já caíram em situações muito complicadas. Avião já caiu, carro ficou perdido no meio do desalento da vida, pessoas sofreram.

Dei o exemplo da gasolina, do carro, e poderia dar o exemplo para tantas situações da vida. Muitas pessoas se perdem na vida financeira porque a administram de qualquer jeito, são imprudentes. Desculpe dizer, não é acusar ninguém, mas não saber economizar, não saber poupar, não saber ser previdente, é agir de forma imprudente.

Cuidemos para não sermos levados pela cultura maldita da imprevidência e da imprudência

Nós temos uma cultura em que as pessoas tudo deixam no crédito, a pessoa tem cartão de crédito para tudo quanto é coisa, mas ela não faz a previsão do dinheiro que ela vai ter, o dinheiro que ela não vai ter, ou ela acha que vai ter. Ela supõe que vai descer aquele dinheiro do céu, e chegam situações inusitadas da vida que deixam muitos buracos. Isso se chama imprevidência ou imprudência.

As imprudências que cometemos na vida é a prudência que, muitas vezes, custa a nossa sobrevivência e, muitas vezes, nos custará a eternidade.

O exemplo que Jesus nos dá das cinco jovens que são prudentes é que elas levam, de fato, o óleo necessário para abastecer as suas lâmpadas quando estas se apagarem, porque, quando a lâmpada se apaga e eu corro para buscar mais óleo, porque eu não o levei, pode ser tarde demais; e no caso da vida eterna, o noivo vai levar quem está preparado, quem voltar atrás para buscar o óleo para abastecer, quando chegar à porta, esta já vai estar fechada.

Cuidemos para não sermos levados pela cultura maldita do improviso, pela cultura maldita da imprevidência e da imprudência. Onde vamos levando a vida de qualquer jeito, o que der deu; o que não der, não deu. E ainda, muitas vezes, colocamos na conta de Deus, porque não organizamos, porque não preparamos, porque simplesmente deixamos levar.

Não gaste o que você não tem, não viva a vida que não pode viver, saiba administrar, organizar; saiba, muitas vezes, perder para ter. Seja prudente! E ser prudente não é ser medroso, não é ser temeroso. Sei que há situações na vida onde temos que arriscar, onde temos que investir, mas com a cabeça no lugar e os pés no chão, porque se não tivermos essa determinação, caímos na escuridão e, muitas vezes, em abismos muito profundos.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner
INFORMATIVO
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".