Aumenta o número de mortos no ataque ao aeroporto de Cabul

Desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira, havia rumores de um possível ataque.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Sobe o número de vítimas das explosões no aeroporto de Cabul na quinta-feira. Segundo a rede Al-Jazeera, os civis afegãos mortos são ao menos 110, incluindo algumas crianças. Os feridos seriam cerca de 150. Já o Pentágono confirmou que 13 militares estadunidenses morreram, incluindo 12 fuzileiros navais e um médico da Marinha. Outros 18 militares ficaram feridos.

Dois jihadistas se explodiram em Abbey Gate, seguidos por jihadistas armados do EI que atiraram contra civis e soldados, disse o general Kenneth McKenzie, chefe do comando central dos EUA, encarregado do Afeganistão. O próprio Estado Islâmico-Khorasan, braço regional do grupo, assumiu mais tarde a autoria do atentado.

Desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira, havia rumores de um possível ataque. Os EUA e aliados advertiram as pessoas a “partir imediatamente”. A corrida para transportar aqueles que desejam partir.

O ataque ao aeroporto

O ataque ocorreu no final da tarde, horário local. Houve uma primeira explosão em um dos portões do aeroporto de Cabul. A notícia chega após um dia tenso, com os EUA e aliados advertindo  que “hoje, 26 de agosto, a ameaça terrorista é credível no aeroporto de Cabul. Não vão para o aeroporto”. A embaixada estadunidense havia exortado as pessoas a evitarem três portões em particular. Apesar do alerta internacional, um diplomata ocidental disse à Reuters que “multidões enormes e inacreditáveis” estavam empurrando as portas do aeroporto. O porta-voz do Emirado, Zabihullah, comentou, sem maiores detalhes, sobre a ameaça Isil: “Não é correto”.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

banner
INFORMATIVO
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".