Experimentemos a misericórdia do Senhor em nossa vida

“Os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados porque ela mostrou muito amor. Aquele a quem se perdoa pouco mostra pouco amor” (Lucas 7,47).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Hoje, contemplamos a mulher pecadora que se joga aos pés de Jesus; se joga mesmo, porque ela unge e perfuma os pés de Jesus, ela seca os pés de Jesus com seus próprios cabelos.

Jesus está na casa de um fariseu porque foi ele O convidou para a refeição, mas quem mostrou afeição por Jesus não foi o fariseu (que era muito religioso), e sim essa mulher tida como pecadora, porque toda a cidade a conhecia assim.

A fantasia de alguns diz que ela era Madalena, mas não é isso que o texto está nos expressando. A Palavra está apenas dizendo que era uma mulher conhecida como pecadora, e o fariseu  conhecido como o religioso, porque, de fato, os fariseus eram mais religiosos.

Demonstramos pouco amor, porque pouco também experimentamos da misericórdia do Senhor

Você sabe que quem foi agraciada, quem foi tomada totalmente pela graça foi essa mulher, porque ela mostrou todo o amor para com o Senhor; o fariseu já se sentia justificado, já se sentia muito religioso, muito nas alturas, então, acolheu Jesus com a normalidade. Ela chorou seus pecados e, por isso, foi muito perdoada e amada porque demonstrou muito amor.

Cuidemos para não termos um espírito religioso farisaico, aquele espírito onde não temos mais intensidade no amor, no arrependimento. Nós nem experimentamos a intensidade da misericórdia de Deus porque já nos sentimos justificados, não somos tão pecadores como outros pecadores. Por isso, muitas vezes, o nosso arrependimento é superficial, porque demonstramos pouco amor, porque pouco também experimentamos da misericórdia do Senhor. Não temos, na verdade, a dimensão dos nossos pecados, com isso, não temos a dimensão do arrependimento que precisamos ter e, menos ainda, a noção do significado do perdão e da misericórdia de Deus em nossa vida.

Essa mulher foi transformada, curada, toda redimida pela misericórdia e, desse modo, ela se derramou aos pés de Jesus. Cumprimos preceitos, fazemos nossas obrigações religiosas, rezamos, vamos à missa, nos achamos pessoas bem religiosas, mas não são pessoas bem religiosas que experimentam o amor profundo de Deus, mas são pessoas que se reconhecem profundamente pecadoras e humildemente se humilham na presença d’Ele, que se aproximam verdadeiramente do coração de Deus. Não é o nosso grau de religião, não é a função que nós temos na igreja que nos dá status perante Deus. Podemos ter até “status humano”, mas a estatura de Deus é a estatura da humildade e do arrependimento que nós temos a cada dia em nossa vida.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

finados3
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".