A Graça Divina está presente em toda a nossa vida

“Então Jesus disse a seus discípulos: ‘Prestai bem atenção às palavras que vou dizer: O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens’” (Lucas 9,43b-44).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Como Jesus pediu aos Seus discípulos para prestarem bastante atenção, estou pedindo que você também preste bem atenção. Ele está falando a respeito de si, Ele é o Filho do Homem que vai ser entregue nas mãos dos homens. Quando Ele está dizendo que vai ser entregue, é porque os homens da sua época, os homens do seu tempo irão pegá-Lo, prendê-Lo, julgá-Lo, condená-Lo, açoitá-lo, crucificá-Lo e ali Ele vai morrer. Todas essas situações as quais estou me referindo são duras para a realidade humana. A realidade humana, a vida humana, nós, humanos do século XXI, rejeitamos completamente qualquer forma de fraqueza, de sofrimento, de dor, de doença e de enfermidade.

Não queremos, de forma alguma, encarar essas realidades porque todos estavam admirados com o que Jesus fazia, todos admiravam Jesus por causa dos milagres e das curas de Jesus, por causa do bem que Ele realizava, mas Ele sabia que seria escândalo quando olhassem para Ele todo maltratado e julgado na mão dos homens.

A beleza da Graça Divina está presente na vida que nasce, na vida que corre e na vida que também padece

Como é espanto para nós quando olhamos para super-homens e supermulheres dos nossos tempos, porque o que os olhos gostam de ver é apenas a realidade aparente, como se as pessoas o tempo inteiro, com a vida inteira fosse somente beleza, rosto bonito, corpo bonito, corpo saudável e belo. Tenho que dizer para você que esse corpo vai experimentar a decomposição, isso não significa que temos que depreciar o corpo e não cuidar dele, isso não significa que não temos que cuidar da nossa saúde.

Se é belo olhar para uma criança que está nascendo, com todo o vigor de vida que ela vai ter, é mais belo ainda encarar um idoso que, muitas vezes, está sofrendo, que está vendo o seu corpo se decompor. A beleza da Graça Divina está presente numa vida que nasce, na vida que corre e na vida que também padece, mas se não olharmos a vida como ela é, nós nos escandalizamos com a vida, rejeitamos a vida e não queremos aceitar o outro que está na cama sofrendo; não queremos aceitar a nossa vida que, muitas vezes, está se decompondo.

Digo sempre: que Deus me dê a graça de ver todos os meus “cabelinhos” ficarem brancos. Porque, para alguns, cabelos brancos é sinal de velhice, de fim, mas é a vitalidade, é o vigor da vida que passa.

A vida é assim: ela tem um ciclo de subida e, depois, um ciclo de descida; ela desce para entrar na glória definitiva, para aqueles que abraçam a sua vida como dom de Deus, não apenas como expressão de exibição para o mundo. A vida é bela em todas as etapas, a vida é bela quando sabemos encarar a alegria de viver, a beleza de viver, inclusive nas doenças, nas enfermidades e nas fraquezas que a vida tantas vezes nos impõe.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural: