São Benedito: um dos santos mais amados pelos brasileiros

A devoção a São Benedito abrasou o Brasil. No museu do convento de Palermo é possível encontrar algumas fotos das inúmeras paróquias, capelas e até santuários brasileiros dedicados ao santo.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Na região periférica de Palermo-Itália, aos pés de uma bela montanha, encontra-se o antigo convento franciscano de Santa Maria de Jesus. Ali, distante dos ruídos desta grande cidade italiana, encontram-se as marcas das pegadas de um dos santos mais amados pelos brasileiros: São Benedito. E em um dos altares da bela e singela igreja do convento, repousam seus restos mortais semi incorruptos.

A devoção a São Benedito abrasou o Brasil. No museu do convento de Palermo é possível encontrar algumas fotos das inúmeras paróquias, capelas e até santuários brasileiros dedicados ao santo. Vale lembrar também das belas congadas, confrarias e irmandades que zelam pela devoção ao santo negro no Brasil. São Benedito tornou-se para os brasileiros um símbolo de humildade, dignidade étnica e serviço aos sofredores.

São Benedito

A vocação de Benedito

Filho de escravos provenientes do norte da África, Benedito nasceu por volta de 1526 no vilarejo de São Fratello, na ilha siciliana. Desde pequeno cultivou uma intensa vida de união com Deus e a caridade. Aos 18 anos, movido pelo desejo apaixonado de viver uma vida mais íntima com Deus, entrou para uma fraternidade de eremitas franciscanos. Já agraciado por Deus com vários dons carismáticos, principalmente o de alcançar milagres, era obrigado a esconder-se devido às multidões que o procuravam. Mesmo sendo analfabeto, era procurado constantemente pela elite social de sua época, principalmente para pedir seus conselhos. Pobre com os pobres, Benedito foi um arauto defensor da dignidade dos mais necessitados.

Entrando, mais tarde no convento de Santa Maria de Jesus, devido à uma reforma da Ordem Franciscana, Benedito assumiu o cargo de cozinheiro, mas não só, mesmo sendo leigo e com pouca instrução, chegou a ser mestre de noviços e superior de sua comunidade religiosa. Conta-se que ao ver um irmão que estava para jogar fora um pedaço de pão, Benedito imediatamente resgatou o alimento e disse: “Não jogue fora este pão, aqui contém o sangue dos pobres!” E, ainda segundo as crônicas, daquele pão surgiram gotas de sangue.

Vestes de São Benedito

O místico

Um dos aspectos mais marcantes da vida de Benedito era, sem dúvida, a sua intimidade com Deus e sua obediência religiosa. Oração e serviço eram dois polos que estavam e perfeito equilíbrio na vida do santo. Tinha uma profunda devoção ao menino Jesus. Diante de uma imagem de Nossa Senhora que ainda se conserva na igreja principal do convento, Benedito passava longo tempo em oração.

Conta-se que Nossa Senhora lhe oferecia o menino Jesus para que ele o sustenta-se em seu colo. E na simplicidade profunda de sua oração, permanecia brincando com o menino Deus entre seus braços. Porém, sua obediência era tão grande aos horários da comunidade que em um destes momentos, o sino do convento tocou e Benedito, para não atrasar-se para o compromisso com a sua comunidade, lançou rapidamente o menino Jesus nos braços de Nossa Senhora. E, de fato, a imagem da santa parece ter o menino Jesus um pouco desajeitado nos braços.

O santo morreu em 1589, aos 63 anos e em pleno odor de santidade.

A mensagem

A vida de São Benedito é uma linda mensagem de superação, serviço e humildade. Certamente seja por isso que o santo negro, analfabeto e filho de escravos seja tão amado pelos brasileiros. Ao visitar o seu santuário, um dos franciscanos, maravilhado pela devoção dos brasileiros ao santo, afirmou:

“Se dependesse de mim, o corpo de São Benedito estaria no Brasil!”

Que São Benedito interceda por todos os brasileiros!

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural: