Cuidemos da nossa conversão todos os dias

“Mas, se não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo” (Lucas 13,5).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Alguns judeus estão incomodados com aquilo que Pilatos fez com o sangue dos galileus, misturando o sangue dos galileus com os sacrifícios que eram oferecidos. No fundo, uma tragédia, uma desgraça.

Infelizmente, muitas vezes, a vida humana está suscetível a acontecimentos trágicos. Olhamos para as tragédias e dizemos: “Por que aconteceu?”… O avião caiu, o carro bateu, aquele outro foi assaltado, aquela vida foi tirada, e não pense que as pessoas que sofrem muitas vezes são parentes, são pessoas conhecidas; muitas vezes, até com a nossa própria vida, quem é que pode dizer que não vai passar por isso ou por aquilo? Não queremos passar, e é por isso que suplicamos com muita insistência no nosso coração: “Livrai-nos do mal, Senhor”. “Livrai-nos dos acidentes, das tragédias” — sempre suplico isso — livrai-nos das doenças contagiosas, perniciosas; livrai-nos das pandemias, enfim… Temos que estar sempre suplicando pela proteção de Deus, pela intervenção de Deus, pela mão de Deus porque as tragédias muitas vezes acontecem porque nós humanos provocamos.

Será uma tragédia eterna a não conversão, a não mudança de vida; a tragédia do inferno, a tragédia de estarmos para sempre separados de Deus

Provocamos tragédias, muitas vezes, na vida dos outros, o motorista que agiu com imprudência ou com irresponsabilidade, muitas vezes, ele provoca um acidente e não morre, mas outros ficam acidentados, quando não vêm a óbito porque alguém provocou aquela tragédia por desatenção ou assim por diante. Quantas irresponsabilidades são responsáveis por tragédias na vida de outras pessoas em tantos outros campos da existência humana.

Deus não quereria de forma alguma que as coisas fossem conduzidos dessa forma, por isso, quando suplicamos: “Livrai-nos do mal”, “Livrai-nos, Senhor dessas tragédias”, estamos não só suplicando para que Deus dê juízo a quem muitas vezes perde o juízo, estamos suplicando inclusive para que não sejamos sujeitos também para provocar o mal ou assim por diante. É claro que, muitas vezes, também acontece sem culpa. A análise, ou melhor, a consideração é Jesus quem faz.  Não fique pensando que eles eram menos culpados, eram mais pecadores, quem foram as vítimas dessa tragédia.

Se não nos convertermos, na verdade, tragédia maior vai acontecer conosco porque será uma tragédia eterna a não conversão, a não mudança de vida; a tragédia do inferno, a tragédia de estarmos para sempre separados de Deus.

Assim como não podemos brincar com a vida humana, não podemos brincar com carro, não podemos brincar com direção, não podemos brincar e estarmos desatentos com a vida, não podemos brincar com a nossa conversão, não podemos brincar com a nossa salvação. Temos que ter responsabilidade com a nossa vida humana, cuidando dela a cada dia, com a vida do outro para não prejudicá-lo, mas cuidar da nossa conversão e da nossa salvação todos os dias.

Que nenhuma tragédia venha acometer a nossa vida mas, sobretudo, a tragédia da não conversão. Que Deus nos dê a graça da conversão todos os dias!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

finados3
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".