A morte é a porta de entrada na eternidade feliz com Deus

“Vós também ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes” (Lucas 12,40).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Celebramos, hoje, nossos irmãos falecidos, é a comemoração dos fiéis defuntos. Não é um dia de pesar, é um dia de celebrar, de termos saudades de pessoas que fazem parte da nossa história e da nossa vida. Na fé, eles não morreram, eles foram transformados, foram para a eternidade. Hoje, nós nos voltamos especialmente para recordarmos e orarmos aos irmãos que estão sobretudo no purgatório purgando, purificando, esperando as nossas orações.

Vamos celebrar, no próximo domingo, aqueles que já participam da glória eterna: todos os Santos. Então, é a comunhão da Igreja que caminha. Somos nossa Igreja militante, unindo-nos hoje com a Igreja que padece, a Igreja que se purifica no purgatório e, no domingo, celebramos a nossa comunhão com a Igreja triunfante: a Igreja que já está na glória.

A morte é a porta de entrada na eternidade feliz que Deus preparou para nós

É o mistério da vida humana, é a beleza do amor de Deus que nos coloca na comunhão dos Santos, somos uma só Igreja. Então, não é que aqueles que morreram estão distantes, estão até mais perto de Deus muitas vezes, do que nós que já participamos ou já estamos na porta de espera para entrar no Céu. O que é importante da nossa parte? Primeiro, a nossa oração generosa. Nossa oração, hoje, é pelo sufrágio dessas almas, pela purificação, é para nos unirmos em amor e comunhão com esses nossos irmãos.

Hoje, nós oramos por eles; amanhã, eles irão orar por nós, e por isso a oração é a grande expressão do amor. Amemos e vamos dar a nossa oração com todo o nosso coração. Isto é fundamental!

Hoje, também é um dia de refletirmos sobre o sentido cristão da morte, porque ela tem outros sentidos e outros significados, mas para quem não crê, para quem é pagão, por exemplo, a morte é uma tragédia, é o fim de tudo. Para nós não! A morte é a porta de entrada na eternidade feliz que Deus preparou para nós: “Na casa do meu Pai há muitas moradas” (João 14,2), diz Jesus. Então, é a oportunidade ou o momento de entrarmos naquela morada que o Pai preparou para cada um de nós.

É verdade que precisamos estar preparados, precisamos nos preparar para morrer a cada dia, e não é que precisamos pensar: “Vou morrer…”. Não vamos cair nessa bitola, o que nós precisamos é viver bem, porque quem vive bem a vida morrerá bem, não importa o dia nem a hora.

Não sabemos quando será o nosso dia, nós temos a certeza de que iremos morrer, mas temos nessa certeza uma incerteza: quando ninguém sabe, nem o dia e nem a hora. Isso é o que menos importa, porque o que mais importa é aquilo que a Palavra hoje nos chama: Ficai preparados para hoje, para amanhã, para o tempo que for para o nosso encontro feliz com Deus.

Morte não é tragédia, ainda que, nas circunstâncias humanas, às vezes, tragédias levem a vida de muitos de nós, mas morte é vida em Deus, é ressuscitarmos para a eternidade feliz com Deus se vivermos nossa vida n’Ele. Hoje, é dia de alimentarmos a fé, é dia de alimentarmos a esperança, dia de alimentarmos a confiança, é dia de alimentarmos, mais do que nunca, o nosso amor a Deus e aos nossos irmãos que já estão na glória do Senhor ou padecendo pela purificação do purgatório, oferecemos nossas orações ou já glorificados na eternidade feliz. Em Deus encontramos a vida, porque Ele é vida.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural: