Eremita brasileiro lança livro sobre os “novíssimos” ou “últimas coisas”

Embora cruciais, estes conceitos da fé são mal compreendidos por muitos cristãos
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Oeremita brasileiro Vanderlei de Lima acaba de publicar, pela Cultor de Livros, a obra “Para ser feliz nesta e na outra vida. Brevíssimo tratado de Escatologia“, que, em 124 páginas, explica de maneira acessível ao público leigo a doutrina da Igreja Católica sobre os assim chamados “novíssimos”.

O termo “novíssimos” vem diretamente do latim “novìssima”, que quer dizer “as últimas coisas”. A vertente da Teologia que estuda estes conceitos é a Escatologia, um termo que, por sua vez, procede do grego εσχατος (eskhatos), que também quer dizer “último”.

Mas de que se trata? Trata-se das “últimas coisas” do ponto de vista desta vida e do seu término, e que, por conseguinte, dão espaço à vida eterna – seja com Deus, seja sem Ele, em decorrência das escolhas feitas por cada um, com plena consciência e consentimento, entre a graça ou o pecado.

A obra de Vanderlei de Lima aborda primeiramente a vida neste mundo e o sofrimento humano. Na segunda parte, apresenta as “últimas coisas”, sendo elas a morte, o juízo após a morte, o céu (diretamente ou depois de se passar pelo purgatório) e o inferno. Também é abordado o debatido limbo das crianças que faleceram sem terem recebido o batismo. Essa parte do livro trata ainda da vida consciente da alma separada do corpo após a morte biológica.

A terceira parte da obra expõe os eventos relacionados com o fim dos tempos: a ressurreição da carne, o juízo universal na segunda vinda gloriosa de Jesus Cristo e o fim deste mundo. Por fim, a quarta e última parte do livro apresenta assuntos complementares, como a ideia não cristã de reencarnação, a evocação dos mortos e a invocação dos santos, o significado da expressão de fé que afirma que fora da Igreja não há salvação, o fato de a Igreja ser divina e humana, as indulgências e até mesmo a existência ou não de vida em outros planetas à luz da ciência e da fé. A parte final também fala sobre quem é Deus e disserta sobre religião em geral e a Igreja Católica em particular.

Um apêndice analisa ainda a assim chamada “aposta de Blaise Pascal”, o filósofo francês do século XVII que propunha que, diante do dilema sobre crer ou não crer, é melhor crer.

A obra conta com prefácio escrito por dom Fernando Arêas Rifan, bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney.

Vanderlei de Lima já publicou diversos artigos em Aleteia. Confira neste link.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

finados3
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".