Estejamos atentos, pois a nossa libertação está próxima

“Quando estas coisas começarem a acontecer, levantai-vos e erguei a cabeça, porque a vossa libertação está próxima” (Lucas 21,28).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Quando nos aproximamos do tempo do Advento e dos últimos dias do Ano Litúrgico, a Liturgia nos remete aos acontecimentos finais da vida humana, para que tomemos consciência e ciência dos fatos que as coisas acontecem e acontecerão, vivendo em um mundo cercado de contrariedades, de tragédias, de situações que, muitas vezes, nos assustam. Mas não podemos nos entregar à temeridade, não podemos nos entregar, achar que tudo é desastroso, e muito menos pregar os desastres.

Precisamos estar de cabeça erguida, porque é nossa libertação que se aproxima

Pelo contrário, estamos vendo tantas coisas acontecerem! E quando Jesus fala desses acontecimentos trágicos, que sobretudo vieram a Jerusalém na década de 70, quando a cidade foi tomada, sitiada, destruída e nada ficou de pé, a narrativa continua nos mostrando que, ao longo da história, coisas parecidas continuarão a acontecer e estão acontecendo. Mas haverá inclusive sinais no sol, na lua, nas estrelas. E isso não é para nos amedrontar, para nos assustar, preocupar ou aterrorizar, é para mantermos os olhos fixos em Jesus, é para permanecermos firmes na fé, é para permanecermos na serenidade, e não na temeridade, é para permanecermos na sobriedade; não agitados, temerosos, semeando o terror na vida dos outros.

Sei que há pessoas que gostam de falar e pregar a cultura do terror, do pânico e do pavor, mas não é para vivermos iludidos. Sei em quem coloquei a minha confiança, sei em quem depositei a minha fé, sei que esses sinais de coisas trágicas aconteceram, acontecem e acontecerão, mas sei que Deus tem todas as coisas em Suas mãos, e que, no fim de tudo, quando o fim de tudo chegar – e o fim será o fim –, o último capítulo da história da humanidade pertence a Deus, como também o primeiro capítulo. Mesmo nos capítulos mais desastrosos, quando os homens colocaram ou tentaram colocar Deus para fora, Ele se faz presente abençoando, cuidando e conduzindo os Seus, Ele está nos conduzindo em meio a todas as tragédias e desastres do mundo em que vivemos para o Reino que Ele preparou para os Seus.

Quando você achar que o mundo não tem mais jeito, não se preocupe, porque o Filho do Homem virá em Sua glória entre as nuvens, e aí é preciso estar de cabeça erguida, porque é nossa libertação que se aproxima. A nossa libertação está mais próxima quando nós ficamos próximos de Deus, mesmo quando as coisas temerosas acontecem.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural: