Sejamos a voz de Deus nos desertos do mundo em que vivemos

“E ele percorreu toda a região do Jordão, pregando um batismo de conversão para o perdão dos pecados” (Lucas 3,3).
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A graça que contemplamos, hoje, no Evangelho, é o Espírito do Senhor, é a virtude do Senhor se dirigir a João, o filho de Zacarias e Isabel, lá onde ele está no deserto. E uma vez que a Palavra entra em João, uma vez que a Palavra do Senhor se apodera de João, ele vai pregar a Palavra, vai anunciá-la.

João se preparou para isso, retirou-se, foi ao deserto, lapidou o seu coração, viveu na profunda comunhão com Deus para poder compreender a sua própria missão. Um homem escolhido desde o ventre da sua mãe, separado, consagrado, mas ele foi se guardar para poder anunciar e proclamar aquilo que era a sua missão: trazer o coração dos homens para a conversão, para o perdão dos pecados.

Precisamos ser a voz onde a Palavra de Deus vem para provocar conversão, mudança, para dar direção ao mundo

João era a voz que gritava no deserto. Você pode pensar que no deserto não tem ninguém. Tem as poucas pessoas que estão lá, mas quando prego no deserto, primeiro, estou pregando para mim mesmo, estou anunciando para o meu próprio coração que preciso de conversão, que preciso encontrar o caminho do Senhor e endireitar a minha própria vida. A voz que clama no deserto do meu coração, que ressoa no deserto da minha alma, vai ressoar nos corações que estão ao meu lado.

Precisamos abrir o coração para que a Palavra de Deus provoque conversão e para que ela nos dê a direção para onde devemos caminhar, por onde devemos direcionar a minha vida. Mas precisamos, mais do que nunca, nos tempos em que vivemos, ser voz para a Palavra de Deus. Gosto muito dessa distinção, porque João não era a Palavra, ele era a voz por onde a Palavra de Deus ecoava, e a Palavra é aquele que vem, que João anuncia, a Palavra é Jesus. Mas para que a Palavra de Jesus chegue nos corações, Ele precisa da minha voz, da sua voz.

Há voz para tudo! Há voz para cantar tudo quanto é coisa que você imaginar! Há voz que é usada para provocar discórdia e confusão; quantas vozes são usadas para, de um canto a outro deste mundo, espalhar mentiras, fake news, espalhar confusões! Quantas vozes são usadas para, realmente, causar distúrbio na vida dos outros.

A grande pergunta: Que voz estou sendo no mundo em que estou? Onde é que ressoa a minha palavra? Onde a minha palavra chega, ela provoca vida e conversão? Tem gente que usa a sua voz somente para contar piadas, muitas vezes, imorais, indecentes; outros usam a sua voz para contar mentiras, para contar isso, contar aquilo.

Precisamos ser a voz de Deus, precisamos ser a voz onde a Palavra de Deus vem para provocar conversão, mudanças, para dar direção para o mundo em que estamos. Como João foi, sejamos também, hoje, a voz de Deus nos desertos do mundo em que vivemos.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

 

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural: