Dom Carmo: Solenidade da Imaculada Conceição de Maria

A Imaculada é Mãe de Cristo e também da Igreja, da qual, Ele é a cabeça. Por isso, nós a amamos e veneramos. As inúmeras catedrais, os incontáveis santuários do mundo e as muitas basílicas o demonstram.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Solenidade da Imaculada Conceição de Maria, Mãe de Jesus Cristo, da Igreja e nossa também. Somos todos felizes e abençoados, por termos semelhante Mãe. O anjo Gabriel exultante a felicita: “Te saúdo, (alegra-te!) ó plena de graça, o Senhor está contigo” (Lc1,28) N.B. Esta reflexão tem caráter, mais subjetivo e pessoal, que propriamente bíblico-teológico.

1. Ser Maria, a Mãe do Salvador, nós o cremos, desde os inícios do cristianismo. Basta ler e aprofundar os textos bíblicos e dos Santos Padres. Vejamos: salve ó cheia de graça, o Senhor está contigo (Lc1,28). Os ortodoxos a chamam de “Panaghia”: toda Santa. Os ocidentais: “toda bela” porque (Imaculada). O Pai a quiz assim: mãe Imaculada do Santíssimo Filho. De fato, o Salvador não podia provir de mãe maculada. Por isso, foi agraciada e nela, nós também. Ela foi salva, em virtude dos méritos infinitos do Filho. O anjo Gabriel a saúda, como plena de graça. Santa Isabel a surpreendeu, dizendo: “quem sou eu, para que venha a mim, a mãe de meu Senhor”? (Lc1,43) Maria então respondeu “Minha alma exalta o Senhor e meu espirito se encheu de jubilo por causa de Deus, meu Salvador” (Lc4,6-47). A Igreja, há dois milênios, canta também seu hino de exultação, sobretudo, através de seus inúmeros mártires.

2. A Imaculada é Mãe de Cristo e também da Igreja, da qual, Ele é a cabeça. Por isso, nós a amamos e veneramos. As inúmeras catedrais, os incontáveis santuários do mundo e as muitas basílicas não o demonstram?

3. Ela é a Imaculada, Mãe do Redentor. O Pai Celeste caprichou: escolheu-a e preparou-a para tornar-se digna Mãe do Verbo encarnado. O Espírito Santo fez a Sua parte. Tornou possível a encarnação. Tudo, no entanto, foi obra Trinitária. Antes da ruptura do oriente com o ocidente, era unânime essa doutrina, pois, para os ortodoxos, Maria é a “Theotokos” (Mãe de Deus). O verbo encarnado quis ter, por Mãe, uma salvanda. Por isso, eu dobro os joelhos, diante da obra de Deus, Maria tem um lugar especial no coração deste pecador e de muitos outros.

4. Os santuários marianos do mundo, não são verdadeiros centros de evangelização, altares especiais de culto, lugares santos, onde a mão de Deus age, curando? Lembro (Aléxis Carrel) e outros tantos pecadores e ateus que se converteram, bem como, peregrinos e aflitos que fizeram sua pessoal experiência do amor de Deus. Nesses lugares, em adentrando, não se exige tirar as sandálias dos pés, mas somente a hipocrisia do coração e orgulho da razão. Exige-se fé, isso sim, pois, sem ela, é impossível agradar a Deus (Hb11,6). E, também, ninguém se torna Santo.

5. Meus pais, já, falecidos, foram convictos marianos. Estou certo de que estejam com o Pai Celeste e a Mãe do Salvador. Muitos do povo de Deus, dizem ser Pedro o porteiro dos céus… Não sei. Ainda não passei por lá. Nem pretendo ir tão cedo, pois, não tenho pressa. Sei, porém, que estou nas mãos de Deus e sob a proteção da grande Mãe, Maria Santíssima e de uma infinitude de irmãos e irmãs santos. Por isso, não sinto angústia nem pessimismo, como tantos homens e mulheres atuais. Aliás, o mundo hodierno está triste.

6. Peroração orante (diante da Imaculada Conceição). Quero em minha incipiente, mas convicta experiência religiosa, cristocêntricamente trinitária, agradece-lhe e louva-la, sem deixar de postular sua intercessão, para obtenção da graça divina da fidelidade, prometendo, de minha parte, cumprir a missão, até o feliz encontro na pátria eterna. Estou convicto de que posso contar, sempre, com a proteção da Mãe Celeste, pois, ouviu, aos pés da cruz, o pedido de seu Filho, dizendo a João “Eis aí tua Mãe” e a ele “Eis aí teu filho” (Jo19,26-27). Este, hoje, somos nós: eu, você, todos. Mesmo os que, por ventura, a rejeitarem, tê-la-ão como intercessora, junto ao mediador, seu Filho Jesus Cristo. Amém.

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural: