Pe. Zezinho: “o mundo se divide a partir deste gigantesco muro: nós e eles”

"Os radicais de todos os tempos, em vez de derrubar muros, os fazem ainda mais altos"
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Ope. Zezinho abordou, mediante um comentário publicado na sua rede social, a divisão da humanidade entre “nós e eles” e como Jesus desafiou essa divisão com a sua proximidade a todas as pessoas.

O sacerdote escreveu:

“Quando Jesus passava, alguns nem o notavam; às vezes alguém lhe tocava silencioso no manto, e havia quem clamava e bradava por ajuda. A seu modo, Jesus atendia a todos.

E também havia os fariseus cheios de inveja ou de ortodoxia, que não aceitavam sua proposta de um novo modo de viver a serviço de Javé. Jesus nunca usou a palavra Javé. Falava ‘meu Pai’ e ‘nosso e vosso Pai’.

Passou pelas cidades e aldeias fazendo o bem, mas também questionando os insensíveis. Levou os ouvintes a pensar nos feridos pelo sistema da época. Eram sociedades fechadas, nas quais ninguém subia e ninguém descia. E quem discordava era marginalizado ou morto pelos defensores do sistema.

Jesus propunha justiça e paz e interação. Ia ao povo pobre, que eram milhares, e aos ricos, que eram poucos. Ia aos pobres para dar esperança e aos ricos para despertar neles a consciência social. As parábolas do rico epulão e do mendigo Lázaro e a do crente satisfeito e do crente humilde que foram orar no mesmo templo chocavam os ouvintes. Certamente Jesus as repetia muitas vezes, viajando pela aldeias e pequenas cidades”.

Nós e eles

O pe. Zezinho prosseguiu, observando sobre a divisão entre “nós e eles”:

“São duas coisas que o mundo nunca aceitou juntas. A pregação daquele tempo e de hoje era e é: ‘É nós aqui e eles lá!’. O mundo se divide a partir deste gigantesco muro: nós e eles!

E quem propõe diálogo com os do outro lado, ou prega aproximação, sempre será rejeitado pelos radicais de todos os tempos, que, ao invés de derrubar muros, os fazem ainda mais altos! Tudo isto em nome da sua pretensa fé, da sua pretensa ideologia e da sua pretensa economia!

Na verdade, o mundo continua vivendo do ‘nós aqui e eles lá’; ‘quem não chegou nem conseguiu, que se dane!’”.

Aleteia

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural: