Brasil: bispos exigem comprovante de vacina para participar das Missas

Os bispos baseiam suas decisões em um decreto publicado pelo governo do Estado do Pará
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Alguns bispos do estado do Pará passaram a exigir o comprovante da vacina contra a Covid-19 para quem deseja assistir às Missas.

É o caso, por exemplo, do arcebispo de Santarém, dom Irineu Roman. Segundo decreto da arquidiocese, que passou a valer no dia 13 de dezembro de 2021, a apresentação do comprovante de vacina é obrigatória “para a participação presencial nas celebrações litúrgicas, independentemente da quantidade de pessoas”.

Ainda de acordo com a medida, quem não estiver vacinado só pode participar das celebrações “mediante a comprovação, por atestado médico, da impossibilidade de administração de quaisquer das vacinas dispensadas pelo Sistema Único de Saúde”.

No início do mês, outro bispo do estado já havia decretado a obrigatoriedade do comprovante de vacinação para participar das celebrações. Trata-se de dom Bernardo Johannes Bahlmann, bispo de Óbidos, também no Pará.

Decreto estadual

Os bispos baseiam suas decisões em um decreto publicado pelo governo do Estado do Pará. O documento contém uma série de exigências, visando ampliar a cobertura vacinal entre a população.

Segundo o governo, o comprovante de vacina passa a ser obrigatório em: shows, casas noturnas e boates; cinemas, teatros, clubes, bares e afins; academia de ginástica; cultos religiosos; todos os equipamentos turísticos do Estado; eventos esportivos, amadores e profissionais; assim como em reuniões, eventos e festas, realizadas em espaços públicos ou privados. A presença de pessoas não vacinadas só será possível desde que seja comprovado, por atestado médico, a impossibilidade de administração de quaisquer das vacinas dispensadas.

Um decreto da prefeitura de Santarém também contém medidas semelhantes ao decreto estadual e prevê a obrigatoriedade de apresentação do comprovante de vacina nos estabelecimentos que realizam “cultos, missas e celebrações de qualquer credo ou religião”.

Arquidiocese de Belém, capital do Pará, informou que a Igreja não tem poder fiscalizador, mas segue todos as medidas de contenção do coronavírus.

No Vaticano

Desde o dia 1.° de outubro de 2021, é preciso apresentar o green pass, ou seja, o comprovante de vacina contra a Covid-19, para entrar no Vaticano e circular no país. Mas o documento não é exigido para quem for participar de celebrações dentro das igrejas, desde que tomadas todas as medidas de prevenção ao vírus e que a permanência seja restrito ao tempo da celebração.

Aleteia

Marcio Brito
Marcio Brito

DaQui Agência Digital

Apoio Cultural:

finados3
banner-paroquia-nossa-senhora-gracas
encontro-matrimonio

Campanha da Fraternidade 2021

CRISTO É A PAZ: DO QUE ERA DIVIDIDO, FEZ UM unidade".